Revista Contra-Relógio
// Turismo //

Um guia para curtir a Flórida em janeiro

Edição 267 - DEZEMBRO 2015 - FERNANDA PARADIZO

Para quem vai correr na Disney ou na Maratona e Meia de Miami

Janeiro é mês de férias e, mesmo com o dólar em alta, a Flórida ainda é o principal destino dos brasileiros que querem unir a corrida com o turismo numa viagem internacional. A aventura da maioria dos corredores começa na Disney Marathon Weekend, dada a variada gama de provas e eventos que fazem parte da programação, que começam na quinta, dia 8, e só terminam no domingo. E muita gente aproveita para estender as férias por mais semanas no chamado Estado Ensolarado.
Outro evento que também reúne muitos brasileiros é a Maratona e Meia de Miami, que acontece dia 24 de janeiro.
Se você já confirmou sua viagem em janeiro para a Flórida e ainda está um pouco apreensivo e inseguro do que é possível fazer por lá nestes dias de férias, reunimos aqui algumas informações úteis e bacanas, para que não perca tempo e consiga aproveitar ao máximo tudo o que essa região oferece.

Publicidade


EM ORLANDO
É uma cidade turística e bem conhecida dos brasileiros, que invadem essa parte da Flórida todos os anos, principalmente nos meses de férias, para curtir os parques e fazer compras. Na época das festas de fim de ano, a cidade e os parques ficam lotados, mas a partir do dia 5 de janeiro, tudo fica mais calmo. Mas daí são os brasileiros que começam a desembarcar na cidade e o que mais se vê é gente falando português por todos os cantos.
Temperatura: É inverno nessa época do ano nos países do Hemisfério Norte e a média em geral em Orlando fica em torno de 12 graus.
O que levar na mala: O frio pode ser um pouco rigoroso em janeiro, e as temperaturas ou a sensação térmica podem até chegar abaixo de zero, mas as tardes são bem ensolaradas, o que ameniza um pouco o frio. Leve um bom casaco, gorro, luvas, mas coloque também na mala roupas um pouco mais leves, como camisetas manga curta, calças mais leves e até uma bermuda. Não esqueça também de um bom creme hidratante para corpo, mãos e rosto (a pele fica mais seca por causa do frio) e também de um protetor labial.
Como se locomover: A melhor forma de aproveitar tudo o que Orlando tem de bom é alugar um automóvel para se locomover rapidamente para todos os cantos. O valor será mais em conta se sair com o carro alugado e já pago (voucher) no Brasil. As ruas e os acessos a estradas e rodovias são bem sinalizados e com GPS é possível andar na Flórida sem correr o risco de se perder. Se você não dirige, tem medo de guiar carros automáticos ou receio de se aventurar nas estradas de um país que não seja o seu, ainda assim dá para se virar bem em Orlando, principalmente nos roteiros que envolvem parques e outlets.
A maioria dos hoteis, incluindo os de dentro do Complexo da Disney, tem transporte gratuito para os parques. Para os que estiverem hospedados dentro do Complexo há transporte gratuito para os parques e para Downtown Disney (ida e volta). Na semana da prova, há também transporte gratuito (corredores e acompanhantes) para todos os eventos, assim como para a Expo (feira e retirada do kit). Os ônibus saem a cada 20 minutos.
Onde comer: Há boas opções dentro dos hoteis do Complexo, mas claro que não são as mais acessíveis em relação a custo-benefício. Dá para tomar um reforçado café da manhã e depois fazer as refeições com pratos básicos, como massa e carne, pizza, salada. Os hoteis do Complexo não possuem fogão ou microondas. Portanto, você até pode fazer uma compra em algum mercado para economizar um pouco, mas terá que optar por alimentos que não necessitem de preparo, como pães, frutas, geleia, sucos, iogurtes etc. Se estiver motorizado e quiser economizar, na International Drive muitos e bons restaurantes, inclusive de comida brasileira, como o Camila's (5458 International Dr) e o Vittorio's (5159 International Dr), no estilo self-service e o bufê completo custa cerca de 15 dólares (mais taxa), com a bebida à parte. Quem quiser algo um pouco mais requintado, ainda na linha de comida brasileira, pode optar pelo Gilson's, dos mesmos donos do Vittorio's (8191 Vineland Avenue), que cobram U$ 20,95 o almoço e U$ 24,95 o jantar. Outra boa opção e em conta é o italiano Olive Garden (8984 Internationa Dr), que tem menus com direito a entrada, prato principal e sobremesa, por menos de 15 dólares.
O que fazer: Ir a Orlando e não aproveitar os parques é com certeza um desperdício. Os temáticos que fazem parte da Disney World são aqueles por onde a maratona passa. Ou seja, o Epcot Center, o Animal Kingdom, o Magic Kingdom e o Hollywood Studios. Melhor programar depois da prova, porque é bem cansativo andar pelos parques. Você não tem necessidade de comprar os tickets antecipadamente, principalmente se pretende ir lá após a prova, quando a cidade começa a esvaziar um pouquinho e as filas são menos intensas.
Não há desconto para compra antecipada, mas claro que pode facilitar um pouco mais sua vida se já tiver com o voucher dos tickets em mãos. Existem pacotes de tickets de acordo com a quantidade de parques que deseja visitar. O para três parques, por exemplo, sai muito mais em conta do que quando se adquire os tickets individualmente. Se quiser transitar entre um parque e outro no mesmo dia, deve adicionar no seu ticket a opção Hopper, interessante mais para quem não tem muitos dias disponíveis.
A Disney possui também os parques aquáticos Thyphonn Lagoon e Blizzard Beach. Os ingressos para eles podem ser adquiridos separadamente ou você pode incluir a opção "Water Park Fun & More Option" no seu ticket.
Parques fora do Complexo: Não deixe de visitar também os dois da Univesal. O Studios e o Adventure of Island ficam lado a lado e dá para visitá-los no mesmo dia. Quem gosta de atrações com adrenalina não pode deixar de dar uma escapadinha até o Bush Gardens, um parque só de montanha-russa e que fica em Tampa, a cerca de 1h30 de carro de Orlando.
Cirque du Soleil: Outra atração imperdível em Orlando é o Cirque du Soleil, que tem espetáculo feito exclusivamente para a Disney, o La Nouba, em cartaz desde 1998. O espetáculo acontece em Downtown Disney e dura cerca de 2 horas. São duas apresentações por dia. Uma às 18h e outra às 21h. O melhor é comprar o ticket com antecedência, no Brasil, para não correr o risco de ficar sem, já que a procura nessa época é bem grande. Você vai gastar de 50 a 150 dólares, dependendo do local do assento. Crianças até 9 anos têm 20% de desconto. Você pode comprar no site oficial (www.cirquedusoleil.com) com seu cartão de crédito emitido no Brasil.
Jogos da NBA: Se você curte basquete, não perca a oportunidade de assistir a um jogo de pré-temporada da NBA. O Orlando Magic se apresenta em vários jogos em janeiro, no Amway Center, que fica no centro de Orlando. Os valores dos ingressos são a partir de 45 dólares e podem ser adquiridos também via internet, no site do Orlando Magic (www.orlandomagicnba.com).
Compras: A cidade de Orlando também é considerada o paraíso das compras para os brasileiros. Há dois Premium Oltlets, com grande quantidade de marcas. Você vai precisar de um dia inteiro para e provavelmente vai querer voltar no dia seguinte para comprar o que faltou. O mais perto do Complexo fica na Vineland Avenue. Além dos outlets, é possível encontrar boas opções de compras nos principais shoppings da cidade, como o Florida Mall e o The Mall at Millenia. Se tiver um tempinho maior na cidade e estiver motorizado, viste o Altamonte Mall, que fica 30 minutos distante do Complexo e é mais tranquilo e menos frequentado por turistas.
Perto de Orlando: Banhada pelas águas quentes e calmas do Golfo do México, Clearwater é um lugar para relaxar e curtir toda a beleza das suas praias de areia branca. E chegar a essa região é simples e fácil. Para quem está em Orlando, é só pegar o sentido de Tampa. São cerca de 170 km até Clearwater, o que dá menos 2 horas de viagem. Vale muito passar um ou dois dias no local, que tem um por-do-sol invejável. Para chegar à cidade, você terá que atravessar a ponte que liga Tampa a St. Petersburg, a Sunshine Skyway Bridge, com 6,6 km de extensão. Ela é maravilhosa. Vale muito o visual, principalmente se o sol estiver se pondo. Para aqueles que tiverem o fim de semana seguinte livre e quiserem emendar mais uma corridinha, há uma tradicional maratona que acontece na cidade, com opção de 21 km e 5 km.


EM MIAMI
Situada no sul da Flórida, Miami não fica atrás de Orlando quando o assunto é compras. Mas, na verdade, ela é muito mais que isso. A Cidade Mágica, como é conhecida, oferece infinitas opções culturais e de lazer, além de uma vida noturna bem agitada. Por isso mesmo, também é um dos principais destinos dos brasileiros, que chegam à cidade, muitos provenientes de Orlando, com o objetivo de curtir aqueles últimos dias de viagem.
Temperatura: Embora janeiro seja inverno nos EUA, Miami fica no sul da Flórida e por isso tem um clima mais quente e úmido que Orlando. A média nessa época do ano fica entre 20 e 25 graus. Mas isso não significa que não pode haver dias mais frios, já que o clima ali é influenciado por frentes frias, que podem baixar drasticamente a temperatura para 12 graus ou até menos.
O que levar na mala: Se sua viagem for apenas para Miami, mesmo que seja só para correr, não será preciso levar roupa muito pesada, mas é sempre bom contar com um casaco mais encorpado para não ser surpreendido com alguma frente fria. Roupas leves, como bermudas e camisetas, são bem-vindas para encarar a estação, mas carregue com você sempre uma blusa.
Como se locomover: Miami também não é uma cidade muito fácil de se locomover. O transporte público deixa a desejar. Se precisar ficar indo de um local para outro de táxi, vai gastar muito dinheiro. Portanto, é mais econômico alugar um carro e ficar livre para poder curtir tudo o que a cidade tempo. Um GPS é indispensável.
O que fazer na cidade: Miami Beach é formada por North Beach, Central Beach e South Beach, a mais badalada de todas e onde está a Lincoln Road e a Ocean Drive. Passear pela Lincoln Road é programa obrigatório a qualquer hora do dia. O famoso calçadão de South Beach, que fica entre a 16ª e 17ª street, é um verdadeiro shopping a céu aberto. A calçada começa na Washington Avenue e vai até Alton Road. Lá você vai encontrar várias lojas de grifes e marcas famosas, além de inúmeros locais , para comer.
A Ocean Drive, que fica à beira-mar, é também um lugar imperdível para passear, de dia ou de noite. Famosa pela arquitetura Art-Decô, que teve seu auge nas décadas de 20 e 30 do século passado, com seus prédios baixos, tons pastéis misturados a neons, é local bem frequentado pelos turistas e um dos mais famosos cartões-postais da cidade. Assim como na Lincoln Road, a Ocean Drive também possui bares e restaurantes, indicados principalmente para quem está à procura de balada.
Little Havana: São muitos os mexicanos, porto-riquenhos e cubanos que vivem na cidade. E a influência latina em Miami é visível e está presente em todos os lugares. Para quem quiser conhecer um pedacinho de Cuba dentro dos Estados Unidos, precisa visitar o bairro Little Havana, que fica a apenas 20 minutos de South Beach e bem pertinho de Downtown. A Calle Ocho é o local onde se concentram as principais atrações e tem vários restaurantes para quem quer apreciar a típica comida cubana. Toda última sexta-feira do mês acontece ali um festival de arte chamado Viernes Culturales. É uma boa oportunidade para conhecer um pouco da cultura da ilha de Fidel.
Coconut Grove, Coral Gable e Key Biscayne: Não deixe também de visitar Coconut Grove e Coral Gables, dois bairros residenciais que ficam a cerca de 20 minutos de Downtown e oferecem muitas opções de bons restaurantes, além de parques, ruas bem arborizadas e muito verde. A melhor vista do skyline de Miami pode ser apreciada de Key Biscayne, que fica a cerca de 20 minutos de South Beach. Vale , um passeio por ali, principalmente para ver o por-do-sol.
Onde correr: Miami Beach tem uma praia linda e dá para correr na areia dura ou aproveitar o Boardwalk, que começa na rua 21 da Collins Avenue e vai até a 46. A vista é extraordinária. Outro local bacana para uma corridinha é o Bayfront Park, em Downtown, onde é montada a arena da Maratona e Meia de Miami. Para quem ficar dias a mais na cidade e quer fazer alguns tirinhos em pista, a dica é dar um pulinho no Flamingo Park, na Alton Road com a 12. Lá existe um pista de tamanho oficial, de asfalto, e qualquer um pode entrar para treinar.
Compras e mais compras: Miami é conhecida como a capital das compras. Mesmo com o dólar em alta, algumas coisas ainda valem a pena, principalmente nesta época, após as festas de fim de ano, já que os outlets fazem muitas promoções. O Dolphin Mall, que fica próximo ao Aeroporto (11401 NW 12th Street) é um dos mais populares. São mais de 200 lojas de marca, com ótimos descontos.
Se tiver um tempinho a mais e facilidade para se locomover, não deixe de ir ao Sawgrass Mills, que fica a 60 km de Miami e colado em Fort Lauderdale. É o maior outlet da Flórida, com mais de 350 lojas e opções das mais diversificadas para todos os tipos de gosto. Fica na 12801 W Sunrise Blvd. Aproveite e dê um pulinho em Fort Lauderdale, que tem uma praia maravilhosa e um horizonte belíssimo, de mar e céu azul.
Além de Miami: Se você tiver tempo para estender um pouco mais a viagem e estiver motorizado, não deixe de ir a Key West, ilha que faz parte arquipélago da Florida Keys e está situada no extremo-sul de Miami, e de onde é possível, em dias claros e sem nuvens, avistar Cuba a olho nu. A viagem de carro dura cerca de 3h (são 270 km de Miami a até a ponta extrema da ilha) e é fascinante, com boa parte do percurso avistando o imenso mar azul dos dois lados. Lá acontece, na terceira semana de janeiro, uma meia-maratona e também um 5 km.

Deixe o seu comentário


Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados