Revista Contra-Relógio
// Aquecimento //

Tributo à Chapecoense: Maratona de Medellín

Edição 280 - JANEIRO 2017 - ANDRÉ SAVAZONI

A bela, moderna e envolvente cidade colombiana está pronta para receber os brasileiros na 22ª edição da prova, marcada para o dia 10 de setembro.

Brasil e Colômbia se tornaram muitos próximos após o acidente com o avião da Chapecoense, que deixou um total de 71 mortos, no mês de novembro. A tragédia chocou o mundo, com repercussão e homenagens em inúmeros países, mas o que realmente chamou a atenção foi a postura e o apoio tanto dos jogadores do Atlético Nacional quanto da população de Medellín.
Por tudo isso, muitos brasileiros deverão querer retribuir essa solidariedade, visitando essa linda cidade, e, no caso dos corredores, participando da Maratona das Flores, que crescendo anualmente e já é a mais importante do país; sua 22ª edição acontece no dia 10 de setembro, com percurso aferido e certificações internacionais.
O leitor Alexandre Diniz, de São Paulo, participou da prova em 2016 e indica a corrida colombiana. "O melhor custo-benefício nos 42 km, pois a passagem e a hospedagem saíram bem mais baratas do que em diversas viagens que já fiz dentro do Brasil ou na Argentina", afirma.
"A retirada do kit ocorre no Complexo Esportivo Atanasio Girardot (para os fãs de futebol, é onde fica o estádio do Atlético Nacional e do Independiente Medellín, os clubes da cidade), próximo ao metrô, sendo bem localizado e de fácil acesso. Uma dica importante: leve o comprovante de inscrição impresso, pois tive dificuldades de retirar o kit somente com o passaporte."
Em relação ao dia da corrida, Diniz destaca a correta organização. "A arena fica bem lotada. Além dos corredores, havia muitas famílias presentes. Um fator interessante: os amadores partem a 200 m do pórtico, antes de uma curva, fazendo com que a largada seja ‘em movimento', no melhor estilo Fórmula Indy, literalmente. Algo bem diferente!", afirma o paulistano. "A maior dificuldade da prova não é o percurso e nem correr os 42,195 km: é o sol forte nesse período, daí ser importante se cobrir."
Além dos 42 km, no mesmo dia há opções de 21 km, 10 km e 5 km, ou seja, atinge níveis diferentes de corredores e pode ser uma viagem indicada tanto individualmente quanto em grupos. Para facilitar a locomoção, há uma parceria entre a organização e a empresa de metrô; assim, no dia da corrida, os inscritos usam o transporte gratuitamente mediante a apresentação do número de peito.

Publicidade


MUDANÇA RADICAL. O assinante José Eduardo Motta Garcia, de São Paulo, acompanhou Diniz na viagem a Medellín e também elogia o evento colombiano. "A 21ª edição contou com a participação de 13 mil corredores, de 30 nacionalidades, nas quatro distâncias. A cidade, que entre os anos 1980 e 90 já liderou o ranking das mais violentas do mundo, devido ao cartel de tráfico de drogas, possui hoje níveis de criminalidade abaixo da média nacional", lembra José Eduardo. Para quem acompanha a série "Narcos", no Netflix, sobre a vida do traficante Pablo Escobar, conhece bem a incrível transformação passada por Medellín nas últimas décadas, tornando-se hoje uma cidade segura, moderna e que anualmente bate o recorde de turistas.
Como Medellín é cercada por montanhas, o percurso conta com algumas subidas, mas nada que comprometa o rendimento, de acordo com os corredores entrevistados pela Contra-Relógio. Assim como Diniz, José Eduardo destaca o calor típico da região no mês de setembro (equivalente ao do Rio em junho, mas sem a alta umidade), e para minimizar o problema, a maratona começa às 6h30.
"A hidratação é impecável, com água gelada em saquinhos a cada 3 ou 4 km, além de várias estações de ‘chuveirinhos'. O lado negativo fica por conta do trânsito de veículos ser parcialmente aberto em alguns pontos da prova. Apesar dos controles dos agentes de trânsito, muitas vezes os carros cruzavam o trajeto dos corredores, causando certo transtorno", completa o assinante. No site da edição de 2017, contudo, há um aviso informando que esse tráfego será todo fechado e que apenas veículos da organização poderão percorrer o espaço dos corredores.
Na parte gastronômica, José Eduardo faz duas sugestões. "Além, é claro, do café, reconhecido como um dos melhores do mundo, não vá embora de Medellín sem experimentar a bandeja paisa, o farto prato típico da cidade que leva arroz branco, carne moída, torresmo, feijão, ovo frito, abacate e banana, entre outros ingredientes. Apenas uma sugestão importante: deixe para comer depois da maratona..."


COMO CHEGAR - Medellín é servida por um moderno aeroporto na cidade de Rio Negro, distante apenas 1 hora de carro. Há um ônibus especial até o Terminal Norte, com interligação para o metrô. Por sinal, ao escolher o hotel, procure ficar perto de uma estação de metrô, assim, terá acesso facilmente a toda Medellín. O cartão de transporte é gratuito e unificado (metrô, ônibus e teleférico).
Na questão turística, Medellín é a terra natal de Fernando Botero, um dos artistas mais marcantes da Colômbia, com destaque para a Plaza Botero, onde há obras em bronze dele. Entre as atrações estão ainda a Basílica de la Candelária, o Palácio de la Cultura e a Catedral Metropolitana. Outra região com atrativos é a do Jardim Botânico (com 14 hectares, um lago, 600 espécies de árvores e plantas nativas, bosques e vários espaços livres para o público).
Para ter uma visão aérea, pegue o teleférico (Metrocable) da Estação Acevedo ao Parque Arví. O Metrocable foi planejado para facilitar o acesso da população aos bairros mais altos. Com 2 km de extensão, leva 9 minutos para fazer todo o trajeto. Outro ponto para observar Medellín é o Pueblito Paisa, localizado no Cerro Nutibara.
Um fato ao mesmo tempo curioso e interessante: como setembro é um mês quente, a maioria das praças e parques tem fontes ou espelhos d'água, para as pessoas se refrescarem. É possível tomar um banho sem qualquer problema. É liberado pelas leis municipais, seja adulto ou criança (por isso, ao sair, leve na mochila uma troca de roupa, especialmente se estiver com crianças). Uma boa dica para refrescar após os 42 km.


INSCRIÇÃO - O site da prova (www.maratonmedellin.com) é bem completo e de fácil navegação, mesmo em espanhol. Há informações e mapas interativos de todos os percursos, vídeos, fotos, dicas de treinamento e de hospedagem, além de um "ebook" com tudo o que um corredor precisa saber, como regulamento, horários, premiações, arena de largada e chegada, entre outros detalhes. Quem tiver curiosidade, basta acessar o item "Informatión General" na página principal e clicar em "Instructivo Maratón Medellín" que irá abrir ou baixar no computador, tablete ou celular.
A largada dos 42 km e dos 21 km ocorre no ótimo horário das 6h30, no Parque de Las Luces, conhecido também como Plaza Cisneros, e a maratona faz um tour por Medellín; os limites de conclusão são respectivamente de 5h30 e 3h00 (ambas são oficiais e com trajeto certificado, valendo inclusive como índice para a Maratona de Boston, com um "charme especial": dependendo do cronograma de inscrições para a edição de 2018 da Major norte-americana, a Maratona das Flores pode ser disputada no último dia de classificação). Os 10 km têm início às 9h00 e os 5 km, às 9h15, o que facilita tanto o fluxo dos participantes quanto a dispersão. Não é uma prova plana, com o ponto mais alto sendo atingido entre o km 28 e 29. A partir daí, ocorre em leve descida até a chegada! O valor da inscrição é de 60 dólares em qualquer distância para os estrangeiros e já está disponível pelo site oficial.



Largadas (maratona e meia) às 6h30
Percurso em leve descida depois do km 29
Temperatura entre 16 e 28 graus
Prova oficial, válida para Boston 2018
Tempos-limite: 42 km (5h30); 21 km (3h)



Vamos a Medellín?
A revista está planejando formar um grupo para correr em Medellín no dia 10 de setembro, para demonstramos nosso agradecimento pelo afeto e respeito com os brasileiros mortos no acidente do avião da Chapecoense, por parte da população colombiana.
Além de 4 opções de distância, portanto uma prova para todos os corredores, a data permite se aproveitar o feriado do dia 7, para uma viagem anda mais proveitosa em termos de turismo.
Estamos em entendimento com a organização para saber da possibilidade de inscrições promocionais para os assinantes da revista, assim como sobre condições especiais de hospedagem.
Os interessados em participar do grupo CR devem enviar email para contato@contrarelogio.com.br, indicando quantos pessoas viajariam e em que dias gostariam de ir e voltar.

Deixe o seu comentário


Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados