Revista Contra-Relógio
// Estatísticas //

Supremacia africana

Edição 291 - DEZEMBRO 2017 - ANDRÉ SAVAZONI

Mais um ano se encerra com o domínio dos africanos nos 42 km, tanto no masculino quanto no feminino, e apenas uma “intrusa”, Jordan Hasay.

A temporada de grandes maratonas terminou no início de novembro, com Nova York fechando o circuito das Majors (leia cobertura nesta edição). Novamente, como tem sido uma rotina nos últimos anos, amplo domínio do Quênia e da Etiópia, tanto no masculino quanto no feminino. Dos 20 melhores tempos (dez em cada sexo), 19 são de africanos, com a norte-americana Jordan Hasay aparecendo pelo seu terceiro lugar em Chicago.
Havia a expectativa da quebra do recorde mundial entre os homens neste ano, que segue nos pés do queniano Dennis Kimetto (2:02:57 em Berlim 2014), ainda mais pelas presenças de Eliud Kipchoge, Kenenisa Bekele e Wilson Kipsang, entre outros excelentes maratonistas. Não houve mais um sub 2h03, mesmo assim a vitória de Kipchoge deu a ele e ao Quênia a liderança no ranking da IAAF. O melhor brasileiro foi Paulo Roberto de Almeida Paula, na 407ª posição, com 2:14:17.
Nas seis Majors, os vencedores foram o queniano Wilson Kipsang em Tóquio (2:03:58), o queniano Geoffrey Kirui em Boston (2:09:37), o queniano Daniel Wanjiru em Londres (2:05:48), o queniano Eliud Kipchoge em Berlim (2:03:32), o norte-americano Galen Rupp em Chicago (2:09:20) e o queniano Geoffrey Kamworor em Nova York (2:10:53). Na maratona do Mundial de Atletismo de Londres, primeiro lugar também de Geoffrey Kirui (2:08:27).

Publicidade


ENTRE AS MULHERES. O nível técnico foi bem forte no feminino, com Mary Keitany e Tirunesh Dibaba fazendo os melhores tempos da história, desde o recorde mundial da britânica Paula Radcliffe, de 2:15:25, em Londres 2003. Na mesma capital inglesa, Keitany marcou 2:17:01 e Dibaba, 2:17:56 (a etíope ainda tem a terceira melhor marca de 2017, com os 2:18:31 da vitória em Chicago). A melhor brasileira novamente foi Adriana Aparecida da Silva, com 2:35:44, que lhe rendeu a sexta posição na Maratona de Hamburgo e o 328º lugar na classificação mundial.
Nas seis Majors, as ganhadoras foram a queniana Sara Chepchirchir em Tóquio (2:19:47), a queniana Edna Kiplagat em Boston (2:21:52), a queniana Mary Keitany em Londres (2:17:01), a queniana Gladys Kiprono em Berlim (2:20:23), a etíope Tirunesh Dibaba em Chicago (2:18:31) e a norte-americana Shalane Flanagan em Nova York (2:26:53). Na maratona do Mundial de Atletismo de Londres, a vitória ficou com Rose Chelino, queniana naturalizada no Bahrein (2:27:11).




RANKING MASCULINO DE 2017 NOS 42 KM
Cl. Tempo Atleta País Maratona
1 2:03:32 Eliud Kipchoge Quênia Berlim
2 2:03:46 Guye Adola Etiiópia Berlim
3 2:03:58 Wilson Kipsang Quênia Tóquio
4 2:04:11 Tamirat Tola Etiópia Dubai
5 2:05:09 Lawrence Cherono Quênia Amsterdã
6 2:05:13 Nobert Kigen Quênia Amsterdã
7 2:05:26 Abraham Kiptum Quênia Amsterdã
8 2:05:39 Mule Wasihun Etiópia Amsterdã
9 2:05:43 Amos Kipruto Quênia Amsterdã
10 2:05:48 Daniel Wanjiru Quênia Londres

Fonte: IAAF


RANKING FEMININO DE 2017 NOS 42 KM
Cl. Tempo Atleta País Maratona
1 2:17:01 Mary Keitany Quênia Londres
2 2:17:56 Tirunesh Dibaba Etiópia Londres
2:18:31 Tirunesh Dibaba Etiópia Chicago
3 2:19:47 Sarah Chepchirchir Quênia Tóquio
4 2:20:22 Brigid Kosgei Quênia Chicago
5 2:20:23 Gladys Kiprono Quênia Berlim
6 2:20:41 Ruti Aga Etiópia Berlim
7 2:20:53 Valary Aiyabei Quênia Berlim
8 2:20:55 Purity Rionoripo Quênia Paris
9 2:20:57 Jordan Hasay EUA Chicago
10 2:20:59 Agnes Jeruto Barsosio Quênia Paris
Fonte: IAAF


Deixe o seu comentário


Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados