Revista Contra-Relógio
// Desafio Caixa / CR //

Por que você corre meias-maratonas?

Edição 234 - MARÇO 2013 - ANDRÉ SAVAZONI

Cresce o número de adeptos dos 21 km e por essa razão fizemos essa pergunta a leitores e assinantes inscritos no Desafio da Contra-Relógio em 2013, para os que querem ser sub 1h50, sub 1h40 ou sub 1h30 na distância.


Este ano, o Desafio CR está focado nas meias-maratonas, em três tempos: sub 1h50, sub 1h40 e sub 1h30. As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo e-mail desafio@contrarelogio.com.br, enviando nome completo e a cidade onde mora. Estamos em negociação com patrocinadores para uma possível camiseta exclusiva. As provas válidas para a obtenção das marcas foram publicadas nas edições dos últimos meses da Contra-Relógio - todas oficiais e com percursos aferidos. Neste mês, conversamos com leitores e assinantes inscritos no Desafio, fazendo a seguinte pergunta: "Por que você corre meias-maratonas". Confira as respostas.

Publicidade



"A meia-maratona é minha distância preferida porque não sou rápido para as provas mais curtas e, na meia, consigo manter quase um ritmo de 10 km sem me preocupar com a possibilidade de quebrar na prova, como na maratona."
José Antonio Francisco, de Araraquara-SP

Existem vários fatores que transformaram a meia-maratona na minha distância preferida. Consegui ao longo dos anos incorporar treinos, competições e recuperações pós-provas à minha rotina e conciliar perfeitamente com a minha agenda profissional. Participo em média de 18 provas por ano, no Brasil e no exterior, acumulando até hoje um total de 121 corridas e pretendendo fechar 2013 com 135 provas. Outro fator importante que encontrei nesta distância é a execução do planejamento pré-prova. Ou seja, mesmo que naquele dia você não esteja bem, a administração da estratégia durante a prova é mais fácil. As variáveis indesejáveis e/ou fora do nosso controle, como as condições climáticas, têm também os seus efeitos amenizados nesta distância. A recuperação pós-prova é outro fator que valorizo muito nos 21 km. Mesmo que não seja o ideal, dá para participar de uma prova no domingo pela manhã na Europa, embarcar de volta à noite e na manhã seguinte já estar disponível à rotina e/ou em casa."
Flávio Filgueiras, de São Paulo-SP


"São três motivos. Primeiro: ouvir de um corredor de 68 anos na São Silvestre: ‘Até 10 km é esporte e faz bem para a saúde; além disso, já é um vício, no bom sentido, é claro'. Segundo: muitas meias ocorrem em locais exóticos e belos, enquanto as provas de 10 km são muito rápidas, não conseguimos observar bem os locais. Terceiro: desafio pessoal, mas paro por aqui, na meia-maratona, pois não pretendo ir além, como uma maratona. A batalha é muito dura."
Emerson Tinoco da Silveira, de São Sebastião do Paraíso-MG

"Gosto das provas longas, tendo como paixão a maratona, mas nas meias é possível sentir muito da emoção de correr longas distâncias, sendo um ótimo treino para se fazer marcações para os 42 km. Outro fator é termos boas opções de meias em cidades que para mim são mais próximas. Também o tempo de recuperação é bem menor que os exigidos pela maratona. Espero conseguir fazer o tempo sub 1h30 no segundo semestre; vai ser bem difícil, pois tenho como melhor 1h37 na última Golden Four de SP, mas desafio é isso."
José Ricardo de Oliveira Soares, de São Carlos-SP

"A meia-maratona é a melhor opção de corrida para quem gosta de médias e longas distâncias. Correr 10 km é legal, mas exige uma velocidade forte para quem deseja baixar o tempo. Já a meia permite que o corredor a faça de modo mais cadenciado e aumentar a velocidade no momento em que melhor se sentir. Também serve para saciar o desejo de correr, pois muitas vezes faço treinos pequenos e sinto que algo está faltando. Até mesmo em corridas oficiais tenho a mesma sensação. Outro fator marcante se deve ao fato de que em corridas maiores o nível dos corredores ser mais paralelo. Farei neste mês a Meia de Paris. Já estou sonhando em como será a minha reação em completar esta tão deslumbrante corrida. Quem sabe chegar em um tempo legal e até mesmo sub 1h50, conforme a minha intenção no Desafio."
Luiz Plácido Brantes Ribeiro, do Rio de Janeiro-RJ


"Corro 21 km puramente por prazer. Gosto de sentir o desgaste do meu corpo, de superar meu tempo a cada prova, nem que seja por segundos, e a principal delas, sentir as dores musculares no dia seguinte."
Amaurilio Brito, de Brasília-DF

"As meias-maratonas proporcionam uma evolução nas distâncias. Nelas busco mais preparo e condições para correr uma maratona, o meu grande sonho. O Desafio CR nos 21 km em 2013 será uma oportunidade de atingir a meta de ser sub 1h50. Não medirei esforços."
Talita de Sousa Nunes, de Goiânia-GO


"Correr é algo que me dá muito prazer, pois me permite conhecer novos lugares, fazer amigos, além de contribuir com minha saúde, mantendo um peso corporal ideal para minha estatura (1,94 m) e idade (48 anos). Já fiz centenas de corridas dos 5 km até as maratonas, porém a distância que prefiro é a da meia-maratona, um prova intermediária entre os tradicionais e velozes 10 km e as desgastantes maratonas, que permitem testar nossos limites, sendo sempre gratificante cruzar a linha de chegada dos 21 km. Este ano quero vencer o Desafio CR Sub 1h50, além de participar de no mínimo dez provas na bela distância de 21.097 metros, e quem sabe poder estrear em uma meia internacional."
Janderson Aparecido Tietz, de Guarulhos-SP

"Eu corro meia-maratona porque não basta ser rápido, tem que ter resistência."
Márcio R. A. Souza, de Fortaleza-CE


"Eu acho que é uma prova muito interessante. Exige mais que os 10 km e é um marco para quem pretende fazer, em um futuro próximo, uma maratona, que é fascinante e completa um atleta neste esporte."
Eleci Teresinha Camargo Denes, de Foz do Iguaçu-PR

"Alguns fatores me levam a correr as meias-maratonas. Em primeiro lugar, costumam ser provas mais organizadas, com número menor de corredores em relação às de 10 km, além de ser um bom treino para as maratonas. Normalmente incluo em meu calendário anual de 3 a 4 meias e aproveito para fazer turismo nos locais dos eventos. Em 2012 fiz as meias de Montevidéu, Praia Grande e Pomerode. Para 2013 tenho programado Santiago do Chile (prova em que estou inscrito para o desafio da CR para o tempo de sub 1h40), Golden Four Asics SP e Praia Grande. Minha esposa (Rosely Apoloni) também corre as meias por ser uma distância agradável (nem 8 nem 80) e ser um desafio de melhorar suas marcas a cada meia. Para 2013, o objetivo dela é sub 1h50."
Francisco Apoloni, de São José do Rio Preto-SP

"Na verdade eu tenho pouco tempo de estrada, já que corro há apenas 5 anos. Comecei com uma prova de 10 km na minha cidade e depois participei de outras na região. Naturalmente nasceu o desejo de participar de uma meia-maratona. Então, passei a treinar focado neste objetivo e em 2011 corri pela primeira vez uma meia na cidade de Londrina e em 2012 em São Paulo. Confesso que gostei muito de fazer 21 km por ser uma prova que não exige tanta intensidade como a de 10 km nem tanta resistência quanto a maratona, por isso fiquei fã das meias. Este ano pretendo incluir duas ou três no calendário."
Carlos Cezar Gelli, de Tupã-SP

Deixe o seu comentário


Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados