Revista Contra-Relógio
// Leitura //

Paixão por Correr

Edição 281 - FEVEREIRO 2017 - ANDRÉ SAVAZONI

Livro escrito por Afonso Cappai de Castro mistura bate-papo com corredores e dicas de autoajuda, tendo como foco principal dar uma volta virtual completa ao mundo não em 80 dias, mas pelos 40.075 km da Linha do Equador.

Qual a distância exata da Linha do Equador, que dá uma volta completa ao mundo, dividindo-o em duas partes iguais? O corredor Afonso Cappai de Castro, de 72 anos, responde rapidamente: 40.075 quilômetros. Pois esse é o objetivo dele e o tema principal do livro "Paixão por Correr" (Editora Autografia, 160 páginas, R$ 38), que acaba de ser lançado em Belo Horizonte, onde vive.
Para alguns, fazer pouco mais de 40 mil quilômetros na ponta dos tênis pode ser "pouco". Para outros, algo totalmente impensável. Depende dos objetivos e características individuais de cada um. Formado em Administração de Empresas e pós-graduado em Marketing e Metodologia do Ensino Superior, Afonso é consultor empresarial, palestrante motivacional, escritor e corredor de rua amador há 36 anos. Esses quatro "perfis" estão divididos e muito presentes nos capítulos do livro. Consultor e escritor, Afonso trabalha todos os dias e, a cada semana em lugares diferentes, por todo Brasil. O primeiro livro publicado, "Os sonhos valem a pena", está com a segunda edição quase se esgotando.
As partes mais interessantes, como sempre se destaca em livros que têm a corrida como tema principal, são as relacionadas às experiências pessoais, os obstáculos que vão surgindo pelo caminho, ou seja, aquilo que corredor adora contar e principalmente ouvir: histórias.
Desde 1979, quando deu os primeiros passos, ou melhor, trotes, em busca de uma melhor qualidade de vida e saúde (motivos que levam grande parte ao esporte), Afonso enfrentou algumas doenças e lesões (como fraturas) que o afastaram das ruas por curtos ou longos períodos. Tudo está relatado ao longo dos 27 capítulos, assim como as contas e as análises dos quilômetros em busca de completar a "linha do Equador Virtual", dando uma volta completa na Terra. Por sinal, a intenção, ao chegar bem próximo da meta, é completá-la em Macapá, exatamente onde há o marco zero da Linha do Equador no Brasil.
Em "Paixão por Correr", o autor conta os benefícios da prática, enaltecendo a paixão pela vida. Há o lado motivacional e de autoajuda, com o objetivo de inspirar o leitor a sair da zona de conforto, mesmo com as dificuldades e compromissos do dia a dia. Aqui, apenas uma ressalva, pois há sempre a ênfase (como é supercomum) no "não desistir", o que no esporte, muitas vezes, não combina.
Desistir de um treino ou de uma prova, dependendo dos problemas do momento, é uma decisão sábia e que ajuda a continuar por muito tempo no esporte. O próprio Afonso conta histórias de quando teve de "tirar o pé" por complicações de saúde. Assim, seguindo em frente, contando sua própria história e experiências com as corridas em primeira pessoa, Afonso passa um ensinamento claro através do livro: é preciso, literalmente, correr atrás da vida, que pode passar em um piscar de olhos.
Outro ponto que derrapa um pouco no livro é quando fala de dicas de treinamento, pois fica no lugar comum, que aliás se repete no mundo da corrida, mas que estudos científicos vão evoluindo e mostrando fatos novos, como a pouca utilidade de se alongar antes de correr, recomendada pelo autor. Mas esse é apenas um filtro. Um detalhe que não influencia no geral do livro.
O que se destaca mesmo em "Paixão por correr" são as histórias que levam a mais uma certeza: a corrida pode ter cada vez mais participantes, dobrando ou triplicando o número de adeptos no Brasil nas últimas décadas e com potencial ainda maior de evolução. Entretanto, segue sendo uma escolha individual, com os objetivos de cada um sendo diferentes. Sem certo ou errado, apenas como escolhas pessoais. A de Afonso foi correr a distância equivalente à Linha do Equador.
Além do livro, por sinal, quem quiser acompanhar os avanços de Afonso rumo aos 40 mil quilômetros corridos pode acompanhar pelo site www.linhadoequadorvirtual.com.br a sequência do projeto, inclusive, com um mapa virtual de onde ele está neste exato momento, se imaginarmos que partiu em outubro de 1979 de Macapá, na direção da Venezuela e do Oceano Pacífico e irá chegar ao ponto inicial após uma volta no planeta, mas isso está descrito em todos os detalhes em "Paixão por Correr". Boa leitura!

Publicidade


Deixe o seu comentário


Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados