Revista Contra-Relógio
// Perfil //

Muito prazer, Vagner Noronha

Edição 263 - AGOSTO 2015 - ANDRÉ SAVAZONI

Corredor se apresentou ao público com o segundo lugar na Maratona de São Paulo, quando estreou na distância, e agora foca os treinos para baixar o tempo em Berlim, no dia 27 de setembro.

Publicidade

Mesmo sendo conhecido por alguns corredores, especialmente pelo terceiro lugar na Meia-Maratona de Buenos Aires, na Argentina, em 2014, com 1:07:22, o cartão de visitas de Vagner Noronha da Silva, 31 anos, foi mesmo a segunda colocação na Maratona de São Paulo, em maio, com 2:20:14. Além de apresentá-lo ao público em geral, seu tempo o deixa na sexta posição no ranking nacional deste ano, sendo que a prova paulistana marcou sua estreia nos 42 km.
Nascido em Caetés, no interior de Pernambuco, atualmente Vagner reside em Osasco. Como ocorre com muitos brasileiros de origem simples, a corrida surgiu em sua vida como meio de locomoção para o trabalho. "Na época, eu me dividia em dois empregos, em uma escola de idiomas e como garçom em um restaurante. Foi quando o destino colocou em meu caminho os diretores da MPD, que eram clientes do local na hora do almoço", diz o corredor.
Assim, a partir de 2014, obteve o patrocínio da construtora MPD. "A história e a determinação do Vagner nos impressionou. Para explorar todo o potencial dele, resolvemos investir no treinamento. Um atleta precisa se dedicar a um programa rigoroso para ter bons resultados", diz Mauro Piccoloto Dottori, presidente da MPD.
Começava, então, a parceria com Miguel Sarkis, ex-atleta de elite e um dos treinadores pioneiros na cidade de São Paulo. Vagner já tem os objetivos definidos para os próximos meses, como a melhora do tempo na Maratona de Berlim, no dia 27 de setembro. "Sempre soube do potencial do Vagner. Ele é muito determinado e o resultado na maratona paulista comprova essa garra e empenho. Ele segue um programa intensivo, com até três treinos pesados por dia, além da rígida dieta acompanhada por nutricionista, com até oito pequenas refeições diárias", explica Sarkis.
Os tempos do corredor estão evoluindo. Recentemente, nos 10.000 m, Vagner obteve o recorde pessoal de 30:16 no Troféu Brasil de Atletismo deste ano, em São Bernardo, marca que garantiu a oitava colocação. Nos 21 km, tem 1:06:24, na etapa de São Paulo da Golden Four Asics, em 2014, quando terminou em quarto lugar.
"Vagner é um atleta muito especial e está em plena forma física; assim, planejamos os treinamentos semanalmente, com variações de cargas. A disposição e o ânimo dele, sempre positivos, confundem qualquer pessoa, podendo até sugerir que os treinos não fazem efeito. Dessa maneira, tenho de perceber o que realmente ele está sentindo e a real situação fisiológica. Para isso, conto com o acompanhamento de uma equipe médica. Assim, podemos explorar esse potencial ao máximo, sem lesioná-lo, o que nunca aconteceu", diz Sarkis.
Com o físico e o estado emocional em plena ordem, Vagner segue planilhas que chegam a 800 quilômetros por mês (200 km por semana, em média) e sessões de saltos que preenchem 6 mil toques no solo (entre saltitos e saltos específicos da técnica de corrida). "Também faz musculação com carga elevada. São dois trabalhos por semana, com exercícios voltados para todo o corpo, que se revezam entre cargas submáximas e máximas, respeitando as características dos eventos principais (que irá correr)", completa o treinador.
Focando em Berlim, fará três semanas de treinamento em altitude em Campos do Jordão, já mais próximo da corrida alemã. Retornando uma semana antes da viagem para mais alguns treinos em São Paulo "Com um pouco mais de três anos de preparação, Vagner possui a condição emocional de um atleta de muitos anos de treino, o que será importante para a prova de Berlim. Acreditamos que ele deva finalizar com tempo abaixo das 2h20", afirma Sarkis.

Deixe o seu comentário


Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados