Revista Contra-Relógio
// Brasileiros lá fora //

Mountain Do Vale Sagrado dos Incas

Edição 274 - JULHO 2016 - ANDRÉ SAVAZONI

Além de correr 42 km, 21 km ou 8 km, os participantes tiveram contato direto com a cultura Inca, no Peru.

O Mountain Do Vale Sagrado dos Incas, no Peru, teve sua primeira edição no dia 22 de maio, organizado pela Sports Do para brasileiros, como foram os eventos semelhantes no Deserto do Atacama (Chile) e em Ushuaia (Argentina). O ponto de concentração foi a cidade de Cusco, distante cerca de 38 km (45 minutos de ônibus) do local de largada, a Vila de Huambutio.
A largada aconteceu a 2.900 m acima do nível do mar, o que não chegou a ser um problema, na medida em que os participantes ficaram hospedados em Cusco, a 3.300 metros. A organização ofereceu transporte gratuito para os corredores e acompanhantes.
Durante os meses que antecederam a prova, a Sports Do enviou diversos vídeos informativos sobre a prova aos inscritos, sempre enfatizando a questão da altitude. Além disso, houve a obrigação de apresentar um atestado médico na entrega do kit, que foi realizada no dia 19, para obrigar que os corredores chegassem com antecedência para a aclimatação necessária. Como segurança, estavam disponíveis cilindros de oxigênio ao longo do percurso e seis ambulâncias.
Logo no começo da prova, após 3,3 km de corrida, os atletas atingiram o ponto mais alto: 3.300 metros de altitude. Toda essa parte ocorreu em asfalto. A partir desse ponto, os participantes percorreram trilhas e estradas de terra tudo dentro do Vale Sagrado dos Incas. De acordo com corredores ouvidos pela Contra-Relógio, um dos pontos mais interessantes foi a receptividade dos moradores nas passagens pelos vilarejos. Eles enfeitaram as casas, vestiram roupas típicas e ficaram nas ruas festejando.
Como é típico em região de montanha, houve uma grande oscilação do clima. A prova largou com 14°C às 9h, porém, entre 12h e 14h, com sol entre nuvens, a temperatura passou dos 25°C. Houve hidratação a cada 3,5 km em média com água e isotônico. Na chegada, além dos líquidos, frutas e alimentos típicos da região.
A prova foi, também, uma aula de história. O Mountain Do Vale Sagrado não ficou restrito à Trilha Inca. Cusco foi a principal metrópole da América do Sul no período pré-colombiano e o caminho foi utilizado pelos conquistadores espanhóis para chegar à Bolívia, ao Chile e aos pampas argentinos. Todo esse trecho foi pensado na elaboração do percurso. Assim, os corredores passaram também pelo complexo sistema de canais construído pelos incas para drenar a água de chuva e degelo e assim irrigar as plantações.
Na prova principal, vitória de Bárbara Lapertosa em 4h50 e Manuel Machado com 3h32. No total, foram 312 concluintes (82 nos 42 km, 123 nos 20 km e 107 nos 8 km).

Publicidade


ATACAMA. Estão abertas as inscrições para o Mountain Do Deserto do Atacama, marcado para 13 de novembro. São três opções de distância: 42, 23 e 6 km. A largada e a chegada (bem como a hospedagem dos participantes) ocorrem em San Pedro do Atacama. Informações e inscrições em www.moutaindo.com.br.

Deixe o seu comentário


Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados