Revista Contra-Relógio
// Brasileiros lá fora //

Maratona do Porto: 42 km, mas também 15 km e 6 km

Edição 279 - DEZEMBRO 2016 - ANDRÉ SAVAZONI

Facilidade de inscrição, visual incrível e excelente organização, mas com percurso cheio de sobe e desce. Vale a pena olhar com carinho para esta prova portuguesa.

Porto, Matosinhos e Gaia são as três cidades por onde passa o trajeto da Maratona do Porto, em Portugal, que teve a 13ª edição no dia 6 de novembro. Neste ano, o ponto de largada mudou para o Sea Life Porto, junto ao mar, o que foi muito elogiado pelos participantes. Não é uma prova fácil, porém, o visual, a facilidade de inscrição/locomoção, a animação no percurso e a boa organização vêm atraindo um número crescente de participantes a cada ano, notadamente estrangeiros.
O queniano Samuel Theuri Mwaniki venceu os 42 km com o tempo de 2:11:48, seguido do japonês Yuki Kawauchi, (2:14:32) e do português José Moreira, atleta do Sporting, com grande recuperação (2:16:11). Entre as mulheres, o nível foi bem forte, com a quebra do recorde do percurso e duas portuguesas obtendo o índice para os 42 km no Campeonato Mundial de Atletismo de Londres, em 2017. Vitória de Loice Chebet Kiptoo, do Quênia, com 2:29:13, vindo depois as portuguesas Catarina Ribeiro (2:30:10) e Filomena Costa (2:30:27).
Os 42 km tiveram 4.747 concluintes, sendo 37 brasileiros. Já na Family Race de 15 km, 2.532 corredores (32 do Brasil) completaram o trajeto, além da prova participativa de 6 km e que não tem classificação. De acordo com os organizadores, foram 12 mil inscritos.
Como já citado, o percurso apresenta várias subidas e descidas, inclusive nos 500 m finais. A hidratação segue o padrão da IAAF, a cada 5 km. Um ponto positivo é que, ao contrário da maioria das provas internacionais, a água é servida em garrafinhas ao invés dos copos abertos. A entrega dos kits na área central, em três dias, também evita filas, além de exemplificar a tradição portuguesa, com shows de fado e almoço/jantar na véspera. O espaço é amplo e com muitos estandes de outras maratonas europeias. Na chegada, além da medalha muito bonita, camisa de finisher e distribuição de cerveja. Para quem se hospeda nos hotéis oficiais (há toda a relação e valores no site da prova) está incluído o transporte em ônibus para a largada e, depois, o retorno.

Publicidade


55 + 42 KM. O casal Andréa Vidal e Francisco Ottoni, de Belo Horizonte, aproveitou a viagem para participar de uma ultramaratona em Portugal e incluiu os 42 km do Porto no roteiro. "Estávamos com viagem planejada para os 55 km da Trans Peneda-Gerês Trail World e descobrimos que no final de semana seguinte haveria a Maratona do Porto. Claro que resolvemos correr a duas", explica Andréa. Eles já conheciam a região. "A cidade é muito bonita e o trajeto, lindo, correndo ora na beira do Oceano Atlântico ora na do Rio Douro."
Eles se hospedaram na cidade de Matosinhos, que pertence ao distrito do Porto e fica bem perto do local de largada e chegada. "Chegamos ao Porto na sexta-feira e já fomos buscar o kit, entregue no antigo prédio da Âlfandega. Como era final do dia, estava vazia e bem tranquila, com alguns expositores. No kit, uma mochila, camiseta e o chip colado ao número de peito. No dia seguinte passeamos pela beira do Rio Douro, um local cheio de lojinhas e restaurantes com comidas típicas como bacalhau e francesinha (sanduíche originário da cidade, com carne, queijo, ovo, batata e mais um monte de coisas). Tem de experimentar", afirma Andréa.
No domingo, a largada ocorreu às 9h. "O que foi sensacional, já que não precisamos acordar de madrugada e, além de tudo, o nosso hotel ficava a menos de 1 km do local de concentração. Fomos andando até o Parque da Cidade, já tomado por corredores das três distâncias: maratona, 15 km e a Fun Race de 6 km, esta com largada às 10h. A temperatura estava agradável, largamos com 13 graus", recorda a corredora. A primeira parte dos 42 km passa pelas ruas de Matosinhos, com alguns ziguezagues, cruzando novamente o ponto de largada e seguindo em direção à beira do Rio Douro, a parte mais bonita da prova, de acordo com o casal.
"Atravessamos a Ponte D. Luís, que liga a cidade do Porto à Vila Nova de Gaia, cidade onde ficam as cantinas do famoso Vinho do Porto, onde corremos mais ou menos 10 km (do km 20 ao 30) e voltamos para o Porto para finalizar a prova. Apesar de a maratona ter muito vai e vem, a paisagem compensa, você nem sente o tempo passar. Com um público considerável durante o trajeto, principalmente na beira do Douro, é uma prova bem animada, com diversas bandas pelo percurso (curiosamente, a maioria composta por cantores brasileiros), muita água, isotônico, frutas e gel, além de esponja para refrescar. Organização impecável. E, na chegada, uma medalha linda e blusa de finisher. Adoramos! Quem tiver a oportunidade de correr, vale a pena", completa Andréa.
A 14ª edição da Maratona do Porto está marcada para o dia 5 de novembro de 2017 e deverá ter a participação do editor da CR, Tomaz Lourenço, como parte de suas comemorações de 70 anos. Mais informações no site oficial - www.maratonadoporto.com.

Deixe o seu comentário


Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados