Revista Contra-Relógio
// Cobertura //

Maratona de Salvador

Edição 291 - DEZEMBRO 2017 - ANDRÉ SAVAZONI

Prova teve a primeira edição no dia 22 de outubro, com 423 concluintes nos 42 km e 2.861 no total de todas as distâncias individuais e o revezamento.

Com organização da Prefeitura, por meio da Saltur (Empresa Municipal de Turismo), a Maratona Internacional Cidade de Salvador foi realizada no dia 22 de outubro. Além dos 42 km, houve mais três distâncias (5, 10 e 21 km) e um revezamento de 40 km. Foram 423 concluintes dos 500 inscritos anunciados na maratona, sendo 357 homens e 66 mulheres. No total, somando todos os eventos, 2.861 corredores completaram.
O trajeto da maratona consistiu em um circuito de 10,5 km, ou seja, duas idas e duas voltas pelo mesmo local, entre o Farol da Barra e o Jardim de Alá. Pela mensagem no site oficial, o objetivo da organização é de que a maratona entre no grupo das tradicionais do Brasil.
Houve premiação com dinheiro para os cinco primeiros colocados e com troféus para os vencedores das faixas etárias. Os campeões foram Élio Cássio dos Reis (2:30:37) e Conceição de Maria Carvalho Oliveira (3:09:37). No geral, a prova recebeu elogios dos participantes, o que gera boas expectativas para 2018. Extraoficialmente, inclusive, há a possibilidade de a data ser antecipada para reduzir um pouco os impactos da temperatura, já que calor faz o ano todo em Salvador. Para se ter ideia do impacto do clima, somente 108 homens terminaram os 42 km em menos de 4h (30,5%) e no feminino, 13 mulheres fizeram o sub 4 (19,7%).

Publicidade


LARGADA CEDO. "Como fatores positivos, destacou-se o horário de largada, às 5h30, com uma temperatura amena (para Salvador) de 24°C, mas que logo subiu um pouco, a ponto de fazer muitos atletas desistirem, principalmente os que saíram forte; hidratação em 7 pontos no circuito de 10,5 km, com água em todos e isotônico em dois na ida e na volta. A entrega dos kits em um shopping mostrou-se positiva e o site oficial ofereceu bom suporte para os turistas, com opções de hospedagem a preços promocionais", analisou o assinante Alexandro da Silva Lima, de Salvador. "Houve também diversas atrações musicais no final e, no trajeto da prova, como no Rio Vermelho", completou.
De acordo com o assinante, a principal novidade foi a transmissão da prova via Facebook por um canal de TV aberto. "Porém, o que era pra ser a melhor novidade, foi o que mais gerou polêmica, já que, segundo os internautas, havia poucas câmeras, filmaram menos os pelotões intermediários e as informações deixaram a desejar. Outro ponto negativo: o preço da inscrição que variou de R$ 117 (primeiro lote) a R$ 137 para qualquer distância. Presumia-se que por ser uma prova organizada pela Prefeitura tivesse preços módicos."


MELHOR EDIÇÃO "Dentre todas as maratonas que corri aqui em Salvador, desde a época do colaborador da CR Ayrton Ferreira, sem sombra de dúvidas, este ano foi a melhor: boa hidratação; a antecipação do horário de largada para as 5h30; bandas de música para animar; eficiente trabalho dos apoiadores e a ausência de atropelos na largada", disse Ney Caires, de Salvador.
O assinante Júlio Cordeiro, do Recife, correu pela terceira vez uma maratona na capital baiana, sempre com organizadores diferentes. "O percurso melhorou, mesmo sendo em duas voltas. A largada foi no Farol da Barra e fomos até o Jardim de Alá (10,5 km), voltando ao local de saída, para nova repetição. Tem que ter uma boa cabeça pra não desistir nessa passagem. A hidratação esteve excelente e ponto positivo o horário da largada às 5h30, mas que poderia ser até antes", afirmou.
Resultados gerais e mais informações sobre a Maratona de Salvador no site www.maratona.salvador.ba.gov.br.


Deixe o seu comentário


Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados