Revista Contra-Relógio
// Fisioterapia //

Dor no joelho? Pode ser a plica sinovial

Edição 192 - SETEMBRO 2009 - EVELISE ZAINDAN E PRISCILA FRIAS


A queixa de dores no joelho provenientes de plica sinovial não é difícil de encontrar entre corredores. O mais curioso é o fato de ser encontrada em cerca de 70% da população, mas estima-se que apenas em 5% dos casos causam algum problema como dores, inflamação e dificuldade no movimento. Mas porque a maioria dos casos ocorre em atletas?


Plica sinovial é uma dobra ou prega normal na membrana sinovial (membrana que envolve toda a articulação do joelho) que se projeta para dentro da articulação. Este tecido é característico do estágio embrionário do desenvolvimento (ainda dentro do útero materno). Durante o desenvolvimento deste tecido, essas pregas são absorvidas pela cápsula articular, mas em cerca de 70% da população isso não acontece e deixa uma prega no interior da membrana, mas que geralmente passa despercebida por uma vida inteira.

Publicidade


Normalmente a plica sinovial permanece assintomática, mas em alguns casos ela pode se tornar patológica (síndrome da plica sinovial), isto é, causar complicações, Isso ocorre devido a:


1) Grande quantidade de estresses mecânicos sofridos durante a prática esportiva (impacto, carga etc).


2) Uso excessivo da articulação do joelho, por esforços repetitivos.


3) Traumas no joelho, como quedas, entorses, golpe direto etc.


4) Desequilíbrio muscular do membro inferior, como o músculo vasto lateral fraco e/ou encurtado.


5) Processos inflamatórios locais.


EXISTEM 4 TIPOS DE PLICA SINOVIAL: a suprapatelar (mais freqüente), a medial, a inferior e a lateral (raríssima).


COMO ACONTECE? O excesso de atividade física, sobrecarga e esforços repetitivos na articulação do joelho podem desencadear um processo inflamatório na plica sinovial, que se acredita por atrito com o fêmur, fazendo com que fique mais espessa (aumente o seu tamanho), dolorosa e hipersensível à palpação e ao movimento, podendo até causar um bloqueio na articulação, atrapalhando os movimentos do joelho. Nestes casos é comum ouvir um estalido, principalmente quando o atleta dobra o joelho, como se a plica sinovial fosse pinçada pela articulação do joelho durante os movimentos.


QUAIS SÃO OS SINTOMAS? O atleta que apresenta plica sinovial patológica costuma se queixar de dor, estalidos durante o movimento do joelho, edema (inchaço) e em casos mais graves um certo bloqueio do movimento e "falha" do joelho enquanto anda ou corre. A dor geralmente ocorre na região anterior e parte região antero-medial do joelho (de dentro do joelho) que piora quando se realiza flexão do joelho, quando se permanece por períodos prolongados com o joelho flexionado e quando se sobe escadas. As dores geralmente são piores pela manhã, diminuindo gradualmente sua intensidade à medida que o dia avança.



COMO É O DIAGNÓSTICO? O diagnóstico é feito conforme a queixa do atleta e pelo exame físico; o médico, se julgar necessário, também pode solicitar alguns exames de imagem, como por exemplo uma radiografia ou ressonância magnética. A plica sinovial patológica tem sintomas parecidos com a síndrome femoro-patelar, bursite da pata-de-ganso, osteocondrite dissecante e lesão meniscal. Por isso o seu diagnóstico é difícil e geralmente confundido com estes outros problemas


Alguns testes clínicos são realizados pelo médico ou fisioterapeuta para o auxílio do diagnóstico da plica sinovial, mas devem ser feitos apenas por estes profissionais!


COMO TRATAR? A primeira orientação é reduzir o processo inflamatório e o estresse mecânico, afastando o atleta da atividade física e indicando um tratamento médico.


O tratamento inicial geralmente é conservador (não cirúrgico), onde após o afastamento da atividade física, se inicia o tratamento médico e fisioterapêutico. Em alguns casos, é indicada a artroscopia (cirurgia) para retirada da plica sinovial.



A FISIOTERAPIA. A fisioterapia é realizada tanto como tratamento conservador, para aqueles pacientes que não apresentam indicação cirúrgica, como também no pós-operatório, mas na maioria dos casos prevalece o conservador, onde, de uma maneira geral, os principais objetivos são:


1) Reduzir o processo inflamatório, a dor e o edema: fazendo uso do gelo e de recursos fisioterapêuticos, como por exemplo o laser, e o Tens (eletroanalgesia).


2) Prover maior estabilidade e funcionalidade, objetivando restaurar o equilíbrio muscular da coxa; quando o atleta não apresenta dor, realizar o fortalecimento global da musculatura anterior e posterior, dando prioridade a exercícios isométricos (contração muscular sem movimento da articulação).


3) Diminuir aderências da patela: utilizando o recurso da mobilização articular cuidadosa.


4) É contra-indicada a adução resistida, isto é, fortalecimento da musculatura interna da coxa com carga. Também deve-se evitar, de uma maneira geral, exercícios que causam forças compressivas na patela e que aumentam a crepitação e a dor.


5) Diminuir forças compressivas do joelho (patelofemorais); exercícios de cadeia cinética fechada (restrição do ângulo de flexão do joelho) e uso de bandagens funcionais.


6) Aumentar a flexibilidade geral muscular.


7) Restabelecer o controle neuromuscular com exercícios de propriocepção.


Se o atleta estiver com muita dor e o joelho inchado, evitar subir escadas, correr e praticar esportes. O repouso é muito importante para a primeira fase de recuperação, sendo que em alguns casos deve-se evitar até a descarga de peso sobre a articulação (uso de muletas).


CONSIDERAÇÕES FINAIS. Salientamos sempre a importância de um treinamento acompanhado de um profissional e sempre que você perceber algo diferente, como dor, crepitações, enfim, qualquer alteração, avise seu treinador ou procure um atendimento médico. Não continue atividade se sentir dor, perceber inchaço ou alguma dificuldade; algumas lesões ou doenças podem ser facilmente tratadas no início, com bons resultados, mas se o atleta insistir na prática esportiva, o tratamento se torna mais difícil e demorado.


Mesmo que os sintomas e sinais que o atleta esteja apresentando sejam similares aos de uma plica sinovial, apenas um médico pode dar o diagnóstico e traçar um tratamento clínico e o fisioterapeuta o tratamento fisioterapêutico. Não tome nenhuma medida sem a certeza do diagnóstico ou acompanhamento destes profissionais.


Veja mais:


Aajuda dos exercícios

2 Respostas para “Dor no joelho? Pode ser a plica sinovial”

  1. Parabéns pelo esclarecimento , bateu com o diagnóstico medico eu consultei sua potagem antes da consulta e me foi de grande valia .Muito obrigado eu estava com medo de algo mais serio. Parabéns por sua preocupação em informar o leitor .abç.

  2. Muchas gracias el dia de manana tendre un paciente con plica sinovial interna si ya operada y el preparador fisico la puso a trabajar cuadriceps con mucho peso ya tiene un mes de descanso e inicia con migo el dia de manana soy fisioterapista y mi primer paciente con plica si me puexes dar consejos en este caso te lo agradesco saludos snrique amaya fisioterapista y tecnico deportivo universitario

Deixe o seu comentário


Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados