Revista Contra-Relógio
// Especial //

Desbravando a Austrália e a Nova Zelândia

Edição 288 - SETEMBRO 2017 - ANDRÉ SAVAZONI

Muito sol, belezas naturais, excelente organização, história e cultura estão incluídas nas 14 provas selecionadas de 42 km e de 21 km pela distante Oceania.

A Austrália tem sido um destino escolhido pelos brasileiros para o turismo nos últimos anos, principalmente para os intercâmbios, ou seja, unir a viagem com o estudo do inglês tanto de adolescentes como dos adultos, sem falar nas especializações em nível universitário e relações de emprego. Já a Nova Zelândia também vem sendo mais procurada, inclusive na questão de imigração, pelas oportunidades de trabalho no campo da tecnologia da informação (TI).
Os dois países estão localizados na distante Oceania e, em comum, unem belezas naturais (praias calmas e com ondas, água transparente, lagos, montanhas, desertos, cultura, tradição, história, gastronomia, vinicultura e modernidade). O esporte faz parte do dia a dia da população e as maratonas e as meias se destacam pela beleza e organização.
Dessa forma, selecionamos 14 provas (na verdade, há 15 opções, já que Perth, na Austrália, recebe dois eventos de 42 km anualmente) espalhadas pelas ilhas da região, sendo dez australianas e quatro neozelandesas. A maioria dos eventos é bem tradicional, com mais de 30 edições, alguns superando até os 40 anos, porém, ainda, principalmente devido à longa viagem aérea, não estão no calendário dos brasileiros. Agora, se isolarmos os pontos positivos das corridas, eles são inúmeros, sem falar da parte turística.

Publicidade


15 de outubro de 2017
Melbourne Marathon Festival - AUSTRÁLIA
www.melbournemarathon.com.au


A Maratona de Melbourne comemora sua edição de número 40. Teve início em 1978 com 2.500 participantes e, agora, em todas as distâncias (há opções também de 21 km, 10 km, 5,75 km e caminhada de 3 km) supera os 30 mil participantes em todo o festival. Trata-se da maior prova de 42 km da Austrália.
Um dos atrativos, além do percurso plano, são as largas avenidas e a separação da meia-maratona, ou seja, os corredores dos 42 km têm um caminho exclusivo nos oito quilômetros finais, por exemplo, tudo pensando no fluxo dos participantes. Detalhe importante: quem está em um ritmo superior às cinco horas faz um caminho em looping exclusivo nessa reta final da maratona, podendo concluir a prova em até sete horas (a medida ajuda a reduzir o impacto na movimentação normal da cidade).
A prova tem um circuito ao redor do lago do Albert Park, passando ainda pela Flinders Street Station (famosa estação ferroviária de Melbourne) e pela praia de St. Kilda (a mais conhecida e procurada), com a conclusão do MCG (o Melbourne Cricket Ground, estádio da cidade e ícone do esporte australiano). A largada ocorre na Batman Avenue (a 150 m ao norte da Rod Laver Arena, uma parte do complexo do Melbourne Park e onde em janeiro ocorrem os jogos do Australia Open, o Aberto de Tênis do país, uma das quatro principais competições do mundo, o Grand Slam).
Segunda maior cidade da Austrália, Melbourne mescla parques e praias com prédios modernos e antigos do período da colonização inglesa. Dividida ao meio pelo Rio Yarra e com uma baía de águas calmas, a imersão na natureza e na cultura é total. Tanto que um dos pontos turísticos é a Federation Square (com mais de 20 galerias de arte em cinco quarteirões). A gastronomia é outro atrativo, com três mil restaurantes de 70 nacionalidades, sem falar na produção vinícola australiana que ganha cada vez mais espaço pelo mundo.


29 de outubro de 2017
Auckland Marathon - NOVA ZELÂNDIA
www.aucklandmarathon.co.nz
Considerada a maratona mais importante da Nova Zelândia, a prova é composta por cinco eventos: 42 km, meia-maratona, um quarto de maratona, o Desafio Heart Foundation de 5 km e a prova infantil.
O trajeto tem certificação internacional, sendo utilizado pelos corredores do país para a obtenção de índices para Jogos Olímpicos e Mundiais, por exemplo. Os participantes fazem um tour pela cidade, com largada em Devonport (um dos primeiros assentamentos europeus na região no século 19 e onde há dois vulcões extintos, de onde se tem uma vista panorâmica da cidade), na costa norte de Auckland, em torno do distrito comercial, e seguem sempre pelo litoral, para a Harbour Bridge (Ponte do Porto), percorrendo depois a Westhaven Marina, o Viaduto do Porto e terminando no Victoria Park.
A maratona é predominantemente plana, com uma leve descida na primeira metade e duas pontes nos 21 km restantes, como únicas mudanças consideráveis na altimetria. A largada dos 42 km ocorre às 6h, com sete horas de limite de conclusão. Já a meia tem início às 6h50.
No site de turismo da Nova Zelândia, a apresentação de Auckland é caprichada e, realmente, dá vontade de pegar o primeiro avião para conhecê-la: "Imagine um ambiente urbano onde as pessoas vivem a meia hora de distância de belas praias, trilhas para caminhada e uma dúzia de ilhas de férias encantadoras. Some a isso um clima ensolarado, um ritmo de fundo vindo da cultura polinésia e a paixão pela gastronomia, vinhos e compras de alto requinte. Essa é só uma parte do que Auckland, a nossa maior e mais diversificada cidade, pode lhe oferecer". Com 1,2 milhão de habitantes, a metrópole concentra mais de um quarto da população do país.
Há outras duas formas de ter uma visão panorâmica de Auckland: pelo mirante da Sky Tower, de 328 metros de altura, um símbolo da cidade; e do topo do Monte Eden, um vulcão extinto na parte alta da região. Antes ou depois da maratona, para "soltar as pernas", vale percorrer de bicicleta a Tamaki Drive, uma avenida costeira que atravessa Hodson Bay, onde dá para andar de caiaque (uma paixão nacional). Por sinal, optando por fazer maratona, você irá correr quase todos os 42 km pela Tamaki Drive!


14 de janeiro de 2018
Cadbury Marathon - AUSTRÁLIA
www.cadburymarathon.com.au
Retornamos à Austrália, mais precisamente para a cidade de Hobart, capital da ilha e Estado da Tasmânia, onde o contato com a natureza é o grande atrativo: parques e reservas ocupam cerca de 40% de toda a região, incluindo áreas com o famoso demônio da Tasmânia (aquele mesmo, o Tas, dos desenhos infantis, principalmente da Turma do Pernalonga), que chegou a estar ameaçado de extinção devido a uma doença, mas hoje a situação foi revertida.
Na cidade, um dos locais mais famosos é o Salamanca Place, onde há ótimos restaurantes, lojas de artesanato, de roupas e de alimentos, além das galerias de arte. O Theatre Royal, o Battery Point (o mais antigo bairro preservado de Cadbury) e a Sandy Bay (com o campus da Universidade da Tasmânia) são alguns dos outros atrativos, sem falar em diversos museus.
Além dos 42 km, há opção de meia-maratona, 10 km e 5 km, com os percursos ficando nas margens do Rio Derwent. A maratona larga às 6h na Cadbury Road, diante da Fábrica de Chocolates, mesmo ponto da chegada. A maior parte da prova conta com boas e longas retas, porém, há um lopping de duas voltas no início e um vai e vem no miolo. A altimetria não será um problema, variando do nível do mar até 28 m de altitude, em um visual realmente muito bonito.


18 de fevereiro de 2018
Round the Bays (21 km) - NOVA ZELÂNDIA
www.cignaroundthebays.co.nz
A meia-maratona Round The Bays dá início a uma sequência de três provas por esse país. O evento ocorre na capital Wellington. Uma cidade moderna e estruturada nas encostas de morros com vista para a Baía de Port Nicholson. Então, pelo nome da corrida, Round The Bays (uma volta pelas baías, na tradução livre), já é possível entender como são interessantes esses 21 km.
Um dos atrativos de Wellington é a facilidade de percorrê-la a pé. Além disso, a região portuária é uma imensa área de lazer, com parques e diversas atrações (incluindo todo o trajeto da meia-maratona). A cidade tem dois níveis, um plano baixo onde fica o centro, e outro no alto, com a concentração da área residencial. Antes e depois da meia-maratona, aproveite para relaxar na Oriental Bay, uma praia de areia dourada dentro da cidade de Wellington, e para visitar os vários museus e galerias de arte, além de percorrer as trilhas pelos montes.
A meia-maratona é realizada toda na beira da água, passando pela Oriental Bay (ponto de largada, no Frank Kits Park), Balaena Bay e Evans Bay, com o retorno no km 14, e mais 7,1 km até a chegada no Kilbirne Park, diante da Evans Bay. Por ser na parte baixa de Wellington, a altimetria é favorável aos participantes. Além dos 21,1 km, há opção de 10 km (corrida e caminhada) e de 6,5 km também para andar ou correr. As inscrições para a Round The Bays de 2018 ainda não estavam abertas até o fechamento desta edição, mas o site é de fácil navegação e bem completo, além de uma página no Facebook.


Bayleys Mountain to Surf Marathon
3 de março de 2018 - NOVA ZELÂNDIA
www.mountaintosurf.co.nz
Seguimos na Nova Zelândia e, caso tenha a disponibilidade de ficar duas semanas passeando pelo país (algo que vale analisar, já que a distância e o tempo de viagem para o Brasil são enormes), surge uma opção de dobradinha, com a Bayleys Mountain to Surfe Marathon. Por sinal, ao pensar em Oceania, não há como não fazer referências ao surfe e às belas praias, além das montanhas. Pois bem, o evento reúne tudo isso.
Trata-se de uma maratona de ponto a ponto, com opção de ser feita individualmente, em duplas ou quartetos, além de uma meia-maratona. A prova ocorre em New Plymouth, conhecida pelos belos parques e por ser a "cidade do petróleo" da Nova Zelândia. O Monte Taranaki é um dos atrativos locais, incluindo as trilhas do Egmont National Park. Então, é exatamente esse o trajeto da prova. Larga bem no alto, no Egmont Park (a 460 m acima do nível do mar), e segue em direção à costa, terminando na East End Reserve (novo trajeto que teve início na edição deste ano).
No site oficial é possível ver o mapa da região e opções de hospedagem, além do mapa interativo dos percursos, entre outras informações. A maratona para os caminhantes larga às 6h30 e a dos corredores, às 7h30. Já a meia-maratona tem também dois inícios: 9h30 (correr) e 9h40 (andar). Se optar em fazer a prova, preste atenção na orientação dos organizadores: "Os primeiros quatro quilômetros da maratona são extremamente rápidos. Lembre de planejar bem esse ritmo. Há elevações para o final que irão cobrar um pedágio se você começar muito rápido".


5 de maio de 2018
Rotorua Marathon - NOVA ZELÂNDIA
www.rotoruamarathon.co.nz
Berço da cultura maori, fontes termais e piscinas de lama fervente. Essas são as atrações de Rotorua, onde realmente os visitantes mergulham na tradição e na história da Nova Zelândia. A cidade, situada no Volcanic Plateau, tem um dos campos mais ativos de atividade geotérmica do mundo (em pleno Anel de Fogo do Pacífico).
A Rotorua Government Gardens é uma área sagrada aos maoris (o povo nativo da Nova Zelândia, que chegaram à ilha há mais de mil anos e hoje representam 14% da população), tendo um campo de batalha e o cemitério como parte de um passado fascinante. É justamente nesse local que ocorre a largada e a chegada da maratona (no Energy Events Centre).
Outro ponto interessante é que a prova dá exatamente uma volta completa no Lago Rotorua (que tem praticamente a distância de uma maratona). O percurso não é plano, com 312 m de altimetria positiva e os mesmos 312 de negativa, ou seja, para cima e para baixo, mas extremamente interessante.
Além dos 42 km, há opções de meia-maratona (correndo ou caminhando), que percorre somente 25% do lago; um quarto de maratona e 5,5 km, ou seja, um evento para todo o tipo de corredor e ótimo para viajar em família.


Maio de 2018
The Sydney Morning Herald Half Marathon - AUSTRÁLIA
www.smhhalfmarathon.com.au
A The Sydney Morning Herald Half Marathon tem largada na College Street, adjacente à Catedral de St. Mary, com a linha de chegada no famoso Hyde Park North. Uma prova plana e rápida, com a variação da altimetria somente entre 0 e 40 m acima do nível do mar. Cênico, o trajeto passa ainda por pontos turísticos da cidade, como The Rocks, Sydney Harbour Bridge, Sydney Opera House e Royal Botanic Gardens.
Com mais de 5 milhões de habitantes, Sydney concentra o principal centro financeiro, politico e cultural da Austrália. Distante 300 quilômetros da capital Camberra, une as belas praias da região norte (como Manly, Dee Why, Curl Curl, Long Reef, Avalon e Palm Beach) e sul (Bondi, Bronte, Coogee, Tamarama e Maroubra) com uma vida cultural agitada e construções modernas.
Para se locomover durante o período da meia-maratona, não haverá problemas. O sistema de transporte é completo, com trens, metrô, ferry (balsa) e ônibus convencionais, sempre bem pontuais (no estilo dos ingleses, que colonizaram a região). A cidade tem ainda um porto, o Darling Harbour, de onde a balsa sai para sete diferentes destinos. Inclusive, no Sydney Harbour estão localizados os ícones como a Opera House e a Harbour Bridge.
Sydney reúne ainda praias com as areias mais brancas do mundo, como a Jerveys Bays, com excelentes vinhedos (a produção australiana é um dos destaques atuais) que podem ser visitados de bicicleta, ou seja, uma ótima sugestão para soltar as pernas depois da meia-maratona, que tem o patrocínio da empresa de comunicação da cidade.


17 de junho de 2018
Perth Marathon - AUSTRÁLIA
www.wamc.org.au/major-events/perth-marathon-relay/
O Western Australian Marathon Club organiza um circuito de corridas no maior estado do país, a Austrália Ocidental, com o destaque ficando para a Maratona de Perth, localizada na capital de mesmo nome, que tem 2 milhões de habitantes. São duas opções de distâncias: 42 km solo ou em revezamento em quartetos.
A maratona começa às 7h30 e o revezamento às 8h. Um ponto muito interessante é a entrega da camiseta e da medalha após a conclusão, com cores diferentes da fita com base no tempo conquistado, ou seja, conforme a performance: vermelho para sub 3h, verde para sub 3h30, amarelo para sub 4h e azul para acima de 4h. O trajeto é todo feito na beira do Rio Swan, que banha Perth. O limite de conclusão é de 6h30.
Perth tem um estilo de vida calmo e tranquilo, tendo crescido às margens do Rio Swan. No interior da Austrália Ocidental encontram-se as minas de ouro e áreas de grandes plantações que centralizam parte da produção de trigo do país. Ao norte estão praias virgens com recifes ideais para o surfe e para o mergulho, seja o livre (snorkel) ou com cilindro de oxigênio.
Por sinal, falando em esportes aquáticos, há uma segunda opção de maratona em Perth, a Chevron City to Surf Perth Marathon (www.perthcitytosurf.com), realizada tradicionalmente no mês de agosto, com opções também de 21, 12 e 4 km. O trajeto da maratona tem largada na região central de Perth, fica na primeira parte nas margens do Rio Swan, depois corta a cidade em direção ao litoral, terminando na City Beach, ou seja, tem uma parte semelhante à vista na Maratona de Perth, porém, a segunda perna dos 42 km segue por um caminho e regiões bem diferentes.


28 de julho de 2018
Australian Outback Marathon - AUSTRÁLIA
www.australianoutbackmarathon.com
Essa prova é única nesta relação de eventos pela Austrália e Nova Zelândia. O trajeto da Australian Outback Marathon tem como ponto de partida Uluru (nome indígena), também conhecida como Ayers Rock (nome inglês), na região central do país. Fica a 25 km de Yulara, cidade-base para a visitação, com 3 mil habitantes, todos vivendo do turismo.
Uluru é um monólito de 318 m de altura e 10 quilômetros de circunferência no meio da planície desértica da Austrália. Muda de cor à medida que o sol se movimenta do nascente para o poente, em um jogo de luzes muito bonito. Outra atração da maratona é The Olgas, um grupo de colinas constituídas por 36 formações localizadas a 35 km a oeste de Uluru.
Como a prova é realizada no deserto, as temperaturas pela manhã são amenas, o ar é puro e os trechos mais desafiadores são as trilhas de areia fofa. Além dos 42 km, há opções de meia-maratona, 11 km e 6 km.
O terreno varia ao longo do percurso, por estradas de terra, além de trilhas e parte em mato. A rota "terra vermelha" leva os corredores a uma viagem pelo interior australiano. Todo o percurso é relativamente plano. Há ainda algumas dunas de areia curtas que, embora não sejam longas ou altas, serão um desafio extra.
O site da maratona é bem completo, com galeria de fotos que exemplificam a beleza da região, além de sugestões de itinerários para planejar a viagem, e uma relação de hotéis oficiais e parceiros do evento, de 3 a 5 estrelas.


Julho de 2018
Gold Coast Marathon - AUSTRÁLIA
www.goldcoastmarathon.com.au
Em termos de turismo, Gold Coast é um dos destaques da Austrália, com praias incomparáveis, parques temáticos e uma movimentada vida noturna. Junte-se a isso uma maratona rápida, totalmente plana e que estatisticamente 65% dos corredores voltam para casa com um recorde pessoal!
A partir de 2014, o evento conta com o selo ouro da IAAF, tendo uma das melhores organizações da atualidade (e de toda a Oceania e Ásia) e reunindo corredores de diversas regiões do mundo. Sempre está em destaque nas publicações da IAAF. O evento conta ainda com outras opções de distâncias: meia-maratona, 15 km, 10 km e uma prova infantil. O clima não será um problema, pelo menos neste evento. Em julho, período da maratona, a temperatura média é de 19°C.
Gold Coast tem uma estrutura de cidade grande, mas com o astral de pequena. Atualmente tem 540 mil habitantes e está localizada no Estado de Queensland. São 70 km de costa com 35 praias, boa parte classificada entre as mais belas do mundo, como Surfers Paradise, Broadbeach, Burleigh Heds, Palm Beach e Kirra. Há ainda a opção de parques temáticos. Já Fraser Island, a maior ilha de areia do mundo, fica distante em torno de três horas ao norte da Gold Coast.
Indo em direção oposta ao litoral, você vai encontrar montanhas, vinícolas e florestas. Uma excelente opção de passeio para o final de semana, incluindo o aluguel de chalés na montanha e em um astral bem diferente do visto nas praias. Então, fica a dica: ao optar pela Gold Coast Marathon, reserve pelo menos mais uns cinco dias para percorrer a região.
O ponto de largada e chegada da maratona é o Broadwater Parklands, na Marine Parade. Os corredores ficam ao longo dos 42 km no litoral. Os horários de início são diferenciados (há eventos tanto no sábado quanto no domingo) com a meia-maratona partindo às 6h e a maratona, às 7h20.


5 de agosto de 2018
Brisbane Marathon Festival - AUSTRÁLIA
www.brisbanemarathon.com
A maratona e a meia começam perto da entrada da Alice Street para os Jardins Botânicos da cidade e terminam no Brisbane Riverstage. O trajeto dos 42 km é de duas voltas não idênticas (há uma pequena diferença no miolo) e fica o tempo todo nas margens do Rio Brisbane, que dá nome à cidade. Entre os atrativos estão o próprio rio, o Jardim Botânico e a Roda-Gigante.
Com pouco mais de 2,3 milhões de habitantes, Brisbane é a capital do Estado de Queensland. O centro conta com restaurantes, boates, cafés, lojas e jardins com várias opções de lazer. O Treasure Casino oferece 24 horas de atendimento, com shows e diversas atrações.
Existe ainda uma praia artificial construída perto do centro da cidade. Já na região da Baía de Moreton (localizada a 40 minutos do centro de Brisbane), o destaque são as águas azuis e os pontos para observação de baleias e golfinhos.
A maratona tem largada bem cedo, às 6h, com tempo-limite de conclusão de 6h30, mas há pontos de controle ao lado do trajeto para ir barrando quem está com um ritmo acima do máximo permitido.


Agosto de 2018
Sunshine Coast Marathon - AUSTRÁLIA
www.sunshinecoastmarathon.com.au
Além das belezas naturais, com destaque para o litoral, uma das características da Sunshine Coast Marathon é o percurso em circuitos. Nos 42 km, por exemplo, tem uma volta de 21,1 km e outras duas (planas e rápidas) de 10,5 km. Isso facilita também para os amigos e parentes acompanharem os corredores, principalmente na segunda metade da prova.
Sunshine Coast está localizada no Estado de Queensland, com aproximadamente 300 mil habitantes e 50 km de costa. A região é composta por várias cidades como Caloundra, Maroochydore, Coolum, Noosa e Mooloolaba (que faz parte da primeira volta do percurso da maratona).
Os mercados da região misturam visuais, sons e cheiros, com alimentos frescos, artesanatos e roupas/joias produzidas por artistas locais. O Eumundi é o mais conhecido. Outros locais excelentes incluem o Mercado dos Fazendeiros de Noosa, o Mercado de Peregian Beach, o Mercado de Cotton Tree e os mercados de Bulcock em Caloundra.
Para conhecer a região caminhando, há uma trilha pela orla que leva de Mooloolaba até Maroochydore passando por Alexandra Headland (parte também percorrida na volta mais longa da maratona, que engloba ainda a meia).


Agosto de 2018
Adelaide Marathon - AUSTRÁLIA
www.adelaidemarathon.com.au
A Maratona de Adelaide chega ao 39º ano em 2018, com organização do South Australian Road Runners Club. O trajeto, certificado pela AIMS e pela IAAF, leva os corredores a pontos emblemáticos da cidade, como o zoológico (que recebe uma prova infantil e participativa, a Zoo Flamingo Fun Run, de 2 km), os Jardins Botânicos e as margens do Rio Torrens, percorrendo ainda ruas da região de North Adelaide, com a chegada no Adelaide Oval, o estádio de críquete (esporte supertradicional da Austrália devido à colonização inglesa) e de futebol da cidade.
Além da maratona e da fun run, há mais duas opções de distâncias: 21 km e 10 km. Um detalhe: os 42 km são realizados no domingo (com largada às 7h), e as inscrições podem ser feitas até a sexta-feira, ao meio-dia! Vale o mesmo procedimento para a meia-maratona, que tem largada às 7h45.
Capital do Estado da South Australia, Adelaide tem 1,3 milhão de habitantes. Fundada em 1836, recebeu o nome em homenagem à Rainha do Reino Unido (esposa de Guilherme IV). Trata-se de uma cidade projetada com jardins floridos, lagos, praças públicas e ruas planas, o que facilita o uso de bicicletas. Por isso, é modelo em urbanização, ou seja, pontos positivos não faltam para o trajeto dos 42 km.
Adelaide está localizada na costa, entre o Golfo São Vicente e os Montes Lofty Ranges. Além das belezas naturais, destacam-se diversas igrejas no estilo vitoriano. A Kangaroo Island, a terceira maior ilha da Austrália, atrai visitantes de todo o mundo. No interior encontra-se o Outback, cobrindo mais de 75% do Estado, com áreas rurais e o deserto na maior parte (região já citada nesta matéria especial devido à Australian Outback Marathon).
Outro grande destaque de South Australia são as vinícolas em regiões como Barossa Valley e Eden Valley. Em Adelaide também está instalada a famosa cervejaria Coopers. Traduzindo: a comemoração depois da maratona está mais do que garantida e serão necessários alguns dias de festejos!


Setembro de 2018
Sydney Running Festival - AUSTRÁLIA
www.sydneyrunningfestival.com.au
Imagine correr no percurso da maratona da Olimpíada de 2000, vencida pelo etíope Gezahegne Aberta (2:10:11) e pela japonesa Naoko Takahashi (2:23:14). Pois é justamente isso que ocorre no Sydney Running Festival. O evento teve início em 2001, exatamente como uma homenagem aos Jogos Olímpicos. A largada ocorre no Bradfield Park, com chegada na Sydney Opera House. Ou seja, antes de ir para a prova, entre no Youtube e assista à corrida de 2000: conhecerá todo o percurso.
Além dos 42 km, há a opção de meia-maratona (além de 10 km e 3,5 km), também muito bonita, plana e rápida. A chamada no site oficial, inclusive, é bem convidativa: "Percorra um dos trajetos de maratona mais famosos do mundo, aproveitando alguns dos locais mais espetaculares e históricos de Sydney."
O que pode atrapalhar um pouco o desempenho é a temperatura, geralmente elevada no mês de setembro, por isso, os postos de hidratação (com água e isotônico em copos abertos) estão localizados em média a cada 2 km. Além disso, há várias curvas, que deixam a prova extremamente sinuosa: caso escolha corrê-la, não irá se arrepender, porém, leve esse fato em consideração no treinamento.
Como o trajeto olímpico procurou privilegiar as belezas de Sydney, a prova passa por diversos pontos turísticos, a começar pela Harbour Bridge, incluindo ainda o túnel Arthur St. Bradfield Highway, o Sydney Hospital, a Art Gallery Road, o famoso Hyde Park, a Archibald Fountain, a Pool of Reflection, o Anzac Memorial, o Moore Park Road, a Queen's Square, o Museu de Arte Contemporânea e, claro, a Sydney Opera House. A largada da maratona ocorre às 7h05. O site é bem completo e também de fácil navegação.
Nosso próximo encontro, no mês de outubro, será na África que, além dos corredores quenianos e etíopes de excelência, tem ótimas maratonas que merecem a presença dos brasileiros. Até lá!


Deixe o seu comentário


Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados