Revista Contra-Relógio
// Tudo em Cima //

CrossFit para corredores

Edição 283 - ABRIL 2017 - RODRIGO LUCCHESI

Entenda os prós e contras desta modalidade de exercícios em alta intensidade

Todo mundo sabe que para se ter uma vida longa na corrida, sem lesões, não basta só correr. É fundamental realizar fortalecimento muscular. Enquanto muitos ainda são adeptos da musculação tradicional, outras modalidades como Pilates, treino funcional e, mais recentemente, o CrossFit têm atraído quem busca fugir da monotonia das academias de musculação.
Para quem não conhece, o CrossFit é um programa de condicionamento físico de alta intensidade, que foi criado nos anos 90 por um ex-professor de ginástica e treinador do departamento de polícia de uma cidade da Califórnia, Greg Glassman. Hoje ele é milionário, tem uma rede gigante de franquias e defende sua marca com unhas e dentes.
Os exercícios do CrossFit são baseados em movimentos funcionais, variados, sempre em alta intensidade, que incorporam aspectos de ginástica, levantamento de peso, corrida, remada e outros. Trabalha muita força e explosão com saltos e levantamento de peso.
Os treinos são dinâmicos e não seguem uma ordem, como nas academias. Cada dia os treinadores definem o trabalho que todos os alunos devem executar. Assim, pode ser que você tenha que subir em uma corda, se pendurar em argolas, remar, fazer flexões, pedalar, entre outros tipos de treinamento.
Com isso, o CrossFit trabalha as 10 capacidades físicas gerais em um único treino: resistência cardiorrespiratória e muscular, força, potência, flexibilidade, velocidade, coordenação, agilidade, equilíbrio e precisão. No país, o esporte tem ganhado cada vez mais adeptos, sendo que de 2013 para cá, o Brasil se tornou o segundo do mundo com maior número de academias nessa modalidade, atrás apenas dos Estados Unidos.
A corredora Daniela Menezes, de Brasília, aderiu ao CrossFit há algum tempo e, enquanto praticou, gostou: "Posso dizer que com o CrossFit ganhei mais força e flexibilidade. Os treinos são extremamente puxados, transpiro bastante, até mais do que durante os de corrida. Praticava de 2 a 3 vezes por semana, mas os treinadores sugerem de 3 a 4. Quando tinha um treino longo no sábado, não ia ao CrossFit na sexta-feira, pois sentia muito cansaço para completar a quilometragem indicada pela planilha. Eu preferia dar prioridade à corrida, que é o meu primeiro esporte!"

Publicidade


ESPECIALISTA COMENTA. Na academia CrossFit JB, no Rio de Janeiro, corredores, triatletas e outros esportistas frequentam o espaço em busca de melhora na sua performance. Natalia Kostek, treinadora de lá, atesta que os corredores, em geral, notam não só melhora em seus tempos, como uma resistência maior ao esforço. Veja abaixo um resumo da conversa que tivemos com ela:
"A principal vantagem de um treino de CrossFit para os corredores é que ele trabalha as 10 capacidades físicas gerais em um único treino. Desde resistência cardiovascular, que um corredor tem bastante, até força e potência que são por vezes subestimadas e não devidamente treinadas.
As pessoas procuram o CrossFit porque os treinos são mais dinâmicos e mudam constantemente, saindo, assim, da monotonia da sala de musculação, e também pelos ótimos resultados que ele traz em curto espaço de tempo - em um mês você já começa a ver mudanças estéticas (as pessoas emagrecem bastante) e mudanças fisiológicas - você consegue correr mais rápido ou maiores distâncias sem se cansar tanto.
É muito importante que quem está começando a fazer CrossFit procure um bom professor que vai adaptar os exercícios mais complexos e diminuir o volume do treino no início, de forma que as adaptações fisiológicas ocorram. O iniciante precisa conhecer seu corpo no treino. Tentar passar seus limites é uma coisa que começamos a fazer depois de alguns meses de treino.
No CrossFit existe uma preparação mental muito importante também. Como estamos sempre aprendendo movimentos novos e melhorando os antigos, nos sentimos motivados a ultrapassar barreiras, e esse modelo mental nos empodera de uma maneira que percebemos que podemos ir muito mais além do que estamos acostumados. Esta técnica pode ser útil no final de uma corrida desgastante, quando o corpo começa a cansar.
O CrossFit, como qualquer outra modalidade esportiva, contém riscos. Mas se feito com bom acompanhamento, ele vai evitar que corredores tenham lesões musculares, porque conseguimos aumentar a força e a massa magra do indivíduo, e trabalhamos também a flexibilidade, importante para esportes de esforço repetitivo como a corrida."


OPINIÃO DE TREINADORES. Marcius Duarte, diretor da equipe Runners Club, recomenda o CrossFit, em alguns casos. "Tive um aluno que melhorou seu desempenho, pois ficou mais forte e passou a treinar melhor. Mas já aconteceu de outro se lesionar por excesso de esforço e ficou com problemas para correr também. É importante que a academia faça uma avaliação criteriosa e estabeleça cargas com cuidado."
Mario Sérgio, diretor da Run&Fun, ressalta que um ponto muito importante para o sucesso do CrossFit no treino de um corredor é que ele esteja alinhado com a periodização do treinamento do atleta. "Acreditamos que o CrossFit poder ser sim muito útil, mas como ele apresenta um alto grau de complexidade e intensidade, achamos que a pessoa deve ter uma boa base no trabalho de força antes de ir para essa atividade."
Assim, o CrossFit fica mais indicado para o período de base dos treinos, antes do período específico para uma prova alvo, principalmente para quem estiver treinando para maratonas ou meias. Alexandre Maximiliano, diretor da Equipe Start, complementa: "É inviável treinar para duas modalidades extenuantes ao mesmo tempo; é exigir demais da musculatura. Devemos priorizar a atividade principal; uma pode até dar suporte para outra, em uma determinada época de treinamento, porém quando buscamos performance, os momentos de descansos são de suma importância."
Em suma, o CrossFit pode ser uma boa opção para corredores, desde que feito com acompanhamento de perto, em períodos de treinamento de base (e não no período de alta quilometragem em treinos para uma meia ou uma maratona), e para pessoas que já tenham alguma bagagem em fortalecimento muscular.



Prós e contras do CrossFit para corredores


Vantagens
• Aumento da resistência cardiovascular, força e potência
• Aperfeiçoamento do equilíbrio, agilidade e coordenação
• Ganho de massa magra
• Quebra da monotonia de outros métodos de fortalecimento


Riscos
• Se não for bem orientado, posturas erradas ou excesso de carga podem levar a lesões sérias
• Por exigir demais do corpo, acaba concorrendo com treinos de corrida muito intensos e os prejudicando

Deixe o seu comentário


Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados