Revista Contra-Relógio
// Especial //

Coração Acelerado

Edição 165 - JUNHO 2007 - YARA ACHÔA

Mais comuns do que se imagina, as arritmias cardíacas durante o exercício merecem atenção por parte dos corredores. Induzidas por esforço, as arritmias não são raras, porém só ganharam notoriedade devido a casos recentes de morte súbita de jogadores de futebol. Ainda assim, médicos têm dificuldade para diagnosticar e tratar essas condições. O problema é que muitas vezes esses pacientes não apresentam anormalidades clínicas evidentes. “Diante de uma suspeita, o melhor a fazer é procurar um cardiologista que tenha experiência em esporte”, diz o médico José Carlos Pachón, chefe do setor de arritmias do Hospital do Coração e do Hospital Edmundo Vasconcelos, em São Paulo. Confira a seguir a entrevista com o cardiologista, um dos maiores especialistas do assunto no Brasil.


Quais as características das arritmias que acontecem durante o esforço máximo?

Publicidade


Durante o esforço, hormônios como adrenalina e a noradrenalina, que promovem uma grande estimulação do coração, com aumento da freqüência cardíaca e aumento da pressão arterial, são liberados no organismo. Esta estimulação pode ocasionar surgimento de muitas arritmias, benignas ou não, que poderiam não estar presente durante a fase de repouso. No paciente que já tem alguma doença de coronárias é comum que surjam arritmias de esforço que, às vezes, vêm acompanhadas de dor no peito (conhecida também como "angina"). O surgimento de arritmia no esforço sempre deve ser motivo de uma avaliação médica rigorosa, já que pode agravar-se. A arritmia é uma das principais razões pelas quais é necessário fazer um exame cardiológico e um teste ergométrico antes de iniciar qualquer atividade física.


O que significa Bloqueio Completo do Ramo Esquerdo (BCRE)?


O batimento cardíaco é gerado pela distribuição de um sinal elétrico para todas as células do coração, que depende da existência de um conjunto de nervos que funcionam como fios elétricos. Assim, possuímos dois grandes nervos (ou fios) que se distribuem para o ventrículo direito (ramo direito) ou para o ventrículo esquerdo (ramo esquerdo) - veja a ilustração abaixo.
O ramo esquerdo é mais grosso e mais importante que o direito. Quando ocorre bloqueio (interrupção) dos ramos direito e esquerdo o coração diminui muito a pulsação ou apresenta uma parada cardíaca, pois os estímulos elétricos não são mais distribuídos às células dos ventrículos (principais cavidades do coração). Nestes casos, antes que ocorra o bloqueio total, é necessário que o médico indique a colocação de um marcapasso. Quando não ocorre, o paciente poderá ter uma parada cardíaca e morte súbita. Muitas pessoas apresentam bloqueios dos ramos direito ou esquerdo isolados. Deste modo, o estímulo elétrico é distribuído ao músculo cardíaco pelo ramo desobstruído. Às vezes este fenômeno ocorre em repouso e desaparece com o esforço. Em outros casos, só aparece com o esforço. Quando isto passa a acontecer sempre, deve-se procurar alguma doença cardíaca que possa estar oculta numa avaliação mais superficial. Neste sentido o bloqueio do ramo esquerdo requer um cuidado maior já que está relacionado à doença cardíaca mais freqüentemente que o bloqueio do ramo direito. Se o paciente apresenta bloqueio de ramo esquerdo ou de ramo direito provocados por esforço e não se encontra nenhuma outra anormalidade e se o teste ergométrico é normal poderá ser liberado para atividades físicas, inclusive competitivas, sendo reavaliado periodicamente.


Quais são as causas das arritmias induzidas por esforço?


Elas podem ocorrer sem nenhum motivo identificável ou na presença de doença cardíaca. Quando não existe nenhuma outra anormalidade do coração, o prognóstico é bom e poderá se liberar a atividade física após o tratamento apropriado. As causas mais freqüentes das arritmias de esforço são a pressão alta ocasionada pelo esforço e a doença coronária. Estas condições precisam ser tratadas para liberar ou não a atividade física. Outro fenômeno comum e importante no atleta é a chamada "miocardite focal". Esta condição pode ser ocasionada por processo infeccioso devido a um vírus, por exemplo, por fenômenos imunológicos ou por causas não identificadas. Por conta disto podem ocorrer arritmias induzidas por esforço principalmente após quadros "gripais". Neste caso a atividade física deverá ser suspensa, e deve-se realizar uma avaliação cardiológica muito detalhada.


O prolapso da valva mitral também pode ocasionar arritmia?


Sim. A valva mitral separa o ventrículo esquerdo do átrio esquerdo e está submetida a um estresse excessivo durante o esforço. Independente da presença de arritmias de esforço, os portadores de prolapso mitral devem seguir rigorosa orientação médica. É importante considerar que existem os exercícios proibidos e permitidos nestas condições. Exercícios inadequados podem ocasionar rápida degeneração e lesão avançada da valva.


O problema pode se complicar?


As arritmias induzidas por esforço freqüentemente evoluem para quadros mais graves se não forem eficientemente tratadas. Desta forma é preciso uma avaliação cardiológica e um tratamento rigoroso que irá determinar se o paciente poderá ou não continuar a atividade física e/ou se é necessário mudar o tipo de esforço realizado. O diagnóstico de arritmia de esforço significa a imediata suspensão da atividade física, seguida de avaliação cardiológica.


Como diagnosticar?


O exame mais apropriado para diagnosticar arritmias induzidas por esforço é o chamado Teste Ergométrico, no qual o paciente realiza um esforço máximo sob supervisão médica, em esteira ou bicicleta ergométricas. Este exame devia ser obrigatório antes do início de qualquer atividade física. Pode se fazer também a análise conjunta da respiração, com o Teste Ergo-espirométrico. Um outro exame é o chamado Holter - um pequeno aparelho que é ligado ao tórax do paciente com eletrodos adesivos e que permite o registro do eletrocardiograma por 24 horas. Existe ainda um exame bastante útil neste quadro, o chamado Web-Looper. Trata-se de um aparelho semelhante a um telefone celular ligado com dois eletrodos adesivos ao peito do paciente. Caso a pessoa sinta algum mal-estar durante a atividade física, ele aperta um "botão" e imediatamente seu eletrocardiograma é transmitido para a Internet permitindo a imediata avaliação do médico. Trata-se de uma tecnologia inteiramente nacional e uma grande novidade no diagnóstico das arritmias cardíacas.


Arritmias são impedimentos para atividades físicas?


O primeiro passo é suspender a atividade física até que o quadro seja esclarecido e tratado. Muitas vezes as arritmias induzidas por esforço dependem de um certo período de repouso com reavaliação posterior e retorno à atividade física se houver seu desaparecimento. Muitos casos que não apresentam doença cardíaca significativa podem ser curados apenas com a aplicação de radiofreqüência ou com medicamentos de uso contínuo. Se o motivo for pressão alta, o tratamento deve feito com medicamentos adequados. Se for ocasionada por doença coronária ou por doença das valvas cardíacas, elas deverão ser tratadas de forma rigorosa e definitiva. Entretanto, se a arritmia for originada por insuficiência cardíaca, dilatação ou "espessamento" (hipertrofia) do músculo cardíaco, poderá ser necessária a suspensão definitiva da atividade física. Nestes casos o tratamento depende da interrupção definitiva da atividade física e do implante de marcapassos ou desfibriladores cardíacos. Em qualquer situação, após o tratamento definitivo da arritmia o paciente precisa ser reavaliado para determinar qual o tipo e o grau de atividade física que poderá realizar. A título de exemplo podemos citar alguns pacientes que correm maratona após terem sido liberados depois de realizar cirurgia de arritmias ou implante de marcapassos.

Uma resposta para “Coração Acelerado”

  1. GOSTEI TIREI MINHAS DUVIDAS ESTAVA MUITO PREOCUPADA ,MINHA FILHA DE 11 ANOS FEZ UM EXAME E DEU ARRITMIA CARDIACA , MAS TENHO FE EM DEUS E NAO HA DE SER NADA.

Deixe o seu comentário


Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados