Revista Contra-Relógio
// Brasileiros lá fora //

A gigante Maratona de Chicago

Edição 278 - NOVEMBRO 2016 - ANDRÉ SAVAZONI

Major norte-americana chega 40.400 concluintes, sendo 385 brasileiros; edição de 2017 tem inscrição aberta agora em novembro e será disputada no dia 8 de outubro.

A Maratona de Chicago, no primeiro domingo de outubro, contou com 40.400 corredores cruzando a linha de chegada no Grant Park e que foram beneficiados por condições climáticas ideais, nas palavras dos organizadores, o que costuma ser normal nessa prova, que tem percurso praticamente todo plano, por largas avenidas.
Pelo segundo ano consecutivo, a maratona não teve "coelhos", os marcadores de ritmo contratados pelos organizadores, o que impactou nos resultados da elite masculina - também influenciada pela disputa dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em agosto, que tirou dezenas de maratonistas das provas deste segundo semestre e afetou o nível técnico. Pódio queniano, com vitória de Abel Kirui (2:11:23), apenas 3 segundos na frente de Dickson Chumba, que foi seguido por Gideon Kipketer (2:12:20). O tempo do vencedor foi o mais lento desde 1993, quando o brasileiro Luiz Antonio dos Santos ganhou com 2:13:14.
Em contraste com a corrida masculina, a queniana Florence Kiplagat teve grande desempenho individual e venceu pelo segundo ano consecutivo, com o quinto tempo mais rápido do ano - 2:21:32. Novamente, o pódio foi todo do Quênia, com Edna Kiplagat em segundo lugar (2:23:28) e Valentine Kipketer em terceiro (2:23:41).

Publicidade


DEPOIMENTO - O brasileiro Marcos Peraceli esteve pela segunda vez em Chicago. A primeira foi em 2013. Gostou tanto que repetiu a experiência. "A organização é nota 12. Mais de 40 mil pessoas participando do evento e tudo funciona, desde o processo de inscrição pelo site, passando pelos contatos por e-mail, pelo envio de toda a documentação para a sua casa e por uma retirada do kit rápida e eficiente. A expo ocorre em um centro de convenções gigantesco, confortável. Sem qualquer tumulto ou correria", explica Peraceli.
"No sábado, houve a primeira edição dos 5k Internacional de Chicago, uma tendência como ocorre em Nova York e Boston. Corri com minha esposa, em ritmo tranquilo, fazendo parte do trajeto da maratona. No domingo, tudo foi perfeito. O percurso é 99,9% plano e o dia, realmente, estava favorável. Começou com temperatura de 10/11 graus, terminando com 17 graus por volta do meio-dia."
O corredor conta que são duas ondas de largada. A primeira, com cinco baias. A segunda parte 30 minutos após a saída do último curral da onda inicial, também por baias. "Nada de atropelo, de acumulação de pessoas. Espera-se tranquilamente e depois se vai caminhando para a linha de partida. Começa então a mágica: 42.195 m por uma cidade tomada por pessoas. Muito difícil encontrar 1 m de calçada sem alguém torcendo, vibrando. Famílias inteiras, esperando parente e amigos, claro, mas a grande maioria é formada pela população em geral mesmo, interagindo. Bandas de música, grupos performáticos, times de basquete e de escolas... Qualquer pessoa que faz maratona precisa experimentar isso um dia. Diferentemente de Nova York, aqui você fica muito mais perto do público", destaca Peraceli.
De acordo com ele, a estrutura ao longo do trajeto, como se espera de uma Major, é excelente. "A cada 3 km tem postos de hidratação com água e isotônico à vontade, até demais, além de locais estratégicos com frutas e gel, inúmeros banheiros químicos e tendas médicas. Você participa tranquilamente, não se preocupa com mais nada, apenas correr", completa o maratonista que, neste ano, por uma contusão ter atrapalhado a preparação, completou em 5h10 (fez 4h38 em 2013).


PARA 2017 - Se empolgou com as informações sobre a maratona? A edição do próximo ano de Chicago está marcada para o dia 8 de outubro. Porém, é preciso pensar na prova desde já. Há inscrições garantidas para quem tem tempos sub 3h15 (homens) e sub 3h45 (mulheres), obtidos desde 1º de janeiro de 2015. O processo de inscrições no sorteio das vagas ocorre até o dia 29 deste mês. O valor é de 220 dólares para brasileiros. Como informação complementar, Chicago tem hospedagem mais cara que em Nova York.
Outras possibilidades de participar da prova são por meio de agências de turismo credenciadas (que vendem os pacotes de hospedagem com vaga certa) e por ações de caridade. Mais informações em www.chicagomarathon.com.


Deixe o seu comentário


Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados