Revista Contra-Relógio
// Matérias de Capa //

20 Provas Imperdíveis

Edição 232 - JANEIRO 2013 - ANDRÉ SAVAZONI

A terceira edição das “20 Provas Imperdíveis da Contra-Relógio” tem corridas em diversos estados brasileiros e percursos para todos os gostos. Neste ano, separamos em quatro grupos, com cinco integrantes cada: 10 km, meia-maratona, corridas em montanha e distâncias diversas. Agora você não tem mais desculpa para deixar de programar com carinho seu calendário de 2013.

Publicidade


10 km



TRACK & FIELD VILLA-LOBOS 24 de março, 23 de junho e 10 de novembro www.tfrunseries.com.br


Corrida quase totalmente plana (há só uma pequena elevação ao passar duas vezes no viaduto sobre o Rio Pinheiro), com boa hidratação e largada às 7h, kit recheado de atrativos (camisa, meia, boné etc.), estacionamento e banheiros dentro do shopping e três etapas durante o ano para comparar a evolução. Esses são os atrativos da Track & Field Villa-Lobos, em São Paulo. Porém, tudo isso tem um custo e essa é uma das provas de 10 km mais caras na capital paulista. "Para mim é um dos melhores percursos de 10 km na Grande São Paulo. Além de sempre ter um clima de festa tanto na largada quanto na chegada, existe uma ótima organização e o horário (7h) é excelente. Meu recorde pessoal nos 10 km obtive nesta prova (37:16) na última etapa de 2012. Pretendo retornar já na primeira de 2013 para melhorar minha marca. Só acho que a medalha poderia ser mais legal. Até com a entrega de uma especial, ‘extra', para quem completasse as três corridas", afirma o assinante Fernando Rocha, de Cotia (SP). Fazer as três etapas serve ainda como um "termômetro" para quem usa as provas de 10 km como base/referência para distâncias mais longas ou como um marcador da evolução. Também ótima opção para os iniciantes se animarem com o mundo das corridas.



TRIBUNA FM EM SANTOS 19 de maio www.triesportes.com.br


É difícil ter unanimidade sobre uma prova no mundo da corrida. Principalmente com as centenas de opções. Mas nos 10 km não há discussão: a Tribuna FM/Unilus, em Santos, que chega à sua 28ª edição, é considerada a mais alegre e rápida corrida de 10 km do Brasil. Neste ano, a prova será no dia 19 de maio (sempre o terceiro domingo do mês). A organização aumentou o número de vagas para 18 mil (foram 16,5 mil em 2012, com mais de 14 mil concluintes). As inscrições estarão abertas a partir de 21 de março e não dá para ser "pangaré" nesse momento, já que as vagas se esgotam rapidamente. Entre os destaques da Tribuna estão a largada em duas ondas (20 minutos de intervalo entre cada uma, com opção na inscrição), baias com separação por ritmo, possibilidade de retirada do kit em São Paulo ou Santos, percurso totalmente plano, hidratação a cada 2 km e público durante os 10 km fazendo uma grande festa, com destaque para os dois últimos quilômetros na avenida da praia. Muitos amadores batem recordes pessoais na Tribuna, onde os atletas de elite também se destacam. A queniana Pasalia Kipkoech Chpkorir obteve na vitória em 2012 a segunda melhor marca do mundo conquistada no ano, nos 10 km - 30:57 -, atrás somente dos 30:47 da também queniana Vivian Cheruiyot, obtidos em San Juan (Porto Rico).



CIRCUITO CAIXA EM FORTALEZA 4 de agosto www.circuitocaixa.com.br


A etapa de Fortaleza do Circuito Caixa de Corridas de Rua é hoje a maior em número de competidores das 11 realizadas pelo país. Divide com São Paulo o posto de sede mais antiga do evento - ambas estão desde a criação do circuito em 2004. Porém, entre as duas, a corrida cearense é a que mais cresce nos últimos anos, pulando de 2.400 inscritos em 2008 para mais de 3.500 em 2012, divididos nas duas distâncias (5 km e 10 km). O trajeto passa pela tradicional orla da Praia de Iracema. "A etapa do Circuito Caixa de Fortaleza é uma das provas mais esperadas do calendário de corridas da cidade. Além de ser uma competição tradicional, bem organizada e divulgada, para mim teve um sabor especial em 2012: foi nela que consegui atingir o Desafio Caixa-Contra-Relógio e ser sub 50 nos 10 km", afirma Cassius Antunes Coelho, de Fortaleza-CE. "Sempre com muito vento e sol, o percurso passa pelos pontos turísticos e ruas do centro da cidade, bem como uma vista linda do mar da capital cearense, tornado-se uma corrida imperdível para os amantes dos esportes de rua", completa.



ANIVERSÁRIO DA SOGIPA, EM PORTO ALEGRE 25 de agosto www.corpa.esp.br


A Sogipa (Sociedade de Ginástica de Porto Alegre) foi fundada em 1867 e investe em diversas modalidades esportivas. De suas equipes surgiram inúmeros atletas que representaram o Brasil em Olimpíadas. Anualmente, é realizada uma corrida de aniversário. Em 2013, quando a Sogipa completa 146 anos, a prova será no dia 25 de agosto, com distâncias de 5 km e 10 km e organização do Corpa, o Clube dos Corredores de Porto Alegre. "A corrida da Sogipa é uma ótima opção para quem já está cansado dos mesmos percursos das outras provas em Porto Alegre, ao lado do Guaiba. Com saída do clube, o trajeto conta com algumas subidas e é quase todo feito no asfalto. A melhor parte fica por conta da chegada, quando os atletas ainda percorrem um caminho pelas dependências da Sogipa e concluem os 10 km na pista de atletismo", afirma a treinadora e corredora gaúcha Giovana Kaupe. "O kit e o valor agradam (desconto para sócios), com camiseta de manga comprida. Há premiações por categoria (medalhões para os cinco primeiros, além do geral) e como há número limite de inscritos, vale a pena não deixar a inscrição para os últimos dias", diz. No sábado que antecede a corrida, ainda tem a prova kids. O nível técnico é sempre dos melhores. A edição de 2011, por exemplo, contou com Marilson Gomes dos Santos.



CORRIDA PAN-AMERICANA, NO RIO 10 de novembro www.yescom.com.br


Uma prova rápida, totalmente plana no Aterro do Flamengo e com largada cedo, às 7h30. Favorável à quebra de recordes pessoais. Essas são as principais características da 10K Rio - Corrida Pan-Americana, que neste ano chega à sua nona edição. Largada e chegada em frente ao Monumento aos Mortos da 2ª Guerra Mundial. "É uma prova com muita gente, mas dá para correr desde o início, graças às vias largas no Aterro (foram 3.655 concluintes em 2012 nas duas distâncias, 5 km e 10 km). Percurso plano e rápido com hidratação perfeita. Porém, como é realizada no mês de novembro, sempre está muito calor", afirma a carioca Isabella Barbieri. O nível técnico também é um dos destaques da 10K Rio, com os principais atletas brasileiros e o grupo de africanos que compete no país duelando pelos primeiros lugares. A rapidez do percurso pode ser comprovada pelos tempos obtidos em todas as edições. Somente em 2006, na vitória do brasileiro Franck Caldeira, a marca do campeão foi acima de 30 minutos. O recorde é de Edwin Kipsang Rotich, do Quênia, com 28:32 no ano passado. Entre as mulheres, a melhor marca é da etíope Meseret Legese Biratu, com 33:38, também em 2012.



21 km


MEIA DA CORPORE 14 de abril www.corpore.com.br


Apesar do crescimento das meias-maratonas no Brasil (ao menos 60 realizadas em 2012, sem contar os revezamentos, sendo seis somente em São Paulo), a da Corpore segue como uma referência, pela boa organização, largada cedo, facilidades na entrega dos kits para quem não é da capital paulista e percurso favorável à quebra de recordes pessoais. Uma das poucas provas que ainda mantêm boa parte do percurso dentro da USP. Sem contar as baias de ritmo na largada, fazendo com que todos os participantes, independentemente do nível de treinamento, possam correr dentro do planejado desde os primeiros metros. "A Corpore ainda respeita o corredor amador. Apesar de cheia, a meia tem um bom percurso, quase todo plano, e entra como ótimo treino às maratonas brasileiras do primeiro semestre, além de não pecar na hidratação", afirma Eduardo Barbosa, de São Paulo. "É preciso também sempre ter uma atenção especial com a temperatura, por ser uma prova realizada na transição entre o verão e o outono, período ainda quente em São Paulo", disse. No ano passado, houve a polêmica sobre a camisa da prova, que era de uso obrigatório por causa do número impresso, mas o regulamento de 2013 ainda não foi disponibilizado para confirmar se a medida será mantida.



MEIA DAS CATARATAS 26 de maio www.meiamaratonadascataratas.com.br


A Meia-Maratona das Cataratas, em Foz do Iguaçu, passou a ser realizada totalmente dentro do Parque Nacional do Iguaçu a partir do ano passado. Os corredores largam próximos da entrada, vão até as famosas cataratas e retornam. Tradicionalmente disputada no mês de julho, sempre foi uma prova muito fria. Agora, em 2013, a corrida mudou de data, passando para maio. Mantém o clima fresco, porém, normalmente, sem as temperaturas próximas de 0°C. Além disso, fugindo do período das férias escolares de julho, os preços de passagens aéreas e da hospedagem tendem a ficar mais atrativos para os corredores. Maria Carolina Liberato, de Jundiaí-SP, aprovou a mudança da data. "Achei a prova linda, mais difícil do que outras meias, na maioria planas, um verdadeiro desafio. Ela acontecia em uma época do ano fria demais e quando eu participei (em 2010), vi muitas pessoas chegarem com hipotermia", afirma. "Agora, a visão das cataratas compensa todos os desafios." A prova é bem organizada, com destaque para o jantar de massas da véspera, que conta com a participação de todos os atletas de elite inscritos, que posam para fotos e conversam com os amadores. Devido às atrações turísticas - quedas d'água, Hidrelétrica de Itaipu e visitas ao Paraguai e à Argentina -, vale viajar com a família e ficar pelos menos uns quatro dias em Foz.



MEIA DO RIO (GLOBO) Dia 18 de agosto www.yescom.com.br


Há o problema crônico da aglomeração na largada (sem separação por ritmo) e o horário (às 9h no pelotão geral), mas não há como deixar a Meia-Maratona Internacional do Rio fora de uma lista de provas imperdíveis. Primeiro porque é a maior do Brasil, com 10.455 concluintes em 2012. Em segundo, simplesmente porque está localizada no Rio de Janeiro. E, em terceiro, tem o percurso mais bonito do país. Começa na Praia de São Conrado, passando depois pela Avenida Niemeyer (o único ponto de subida e descida) e, na sequência, percorre as famosas praias do Leblon, Ipanema e Copacabana, a enseada de Botafogo (neste trecho, sempre com o Pão de Açúcar ao fundo) e chega no Aterro do Flamengo. Do Leblon até o final, o trajeto é absolutamente plano. Para quem ainda não correu, um reforço psicológico: no km 15 você passa ao lado do pórtico de chegada, mas tem ainda 3 km em direção ao Aeroporto Santos Dumont, o retorno e mais 3 km para completar os 21.097 m. Quem consegue largar na frente e se desvencilhar rapidamente da aglomeração conquista ótimos resultados na prova carioca. Mas sempre contando com a instabilidade do clima. Em 2011 estava um dia perfeito, nublado, com garoa. No ano passado, muito calor.



MEIA DA PRAIA GRANDE 1º de setembro www.triesportes.com.br


Uma corrida para a quebra de recordes pessoais. Essa é a melhor definição da Meia-Maratona da Praia Grande, no litoral sul paulista. Com a mudança do percurso na edição do ano passado, a prova ficou ainda mais rápida. O sentido passou a ser em direção a São Vicente, sendo totalmente plano, ao nível do mar, e com a parte final pela orla da praia. Há postos de hidratação a cada 3 km, sem contar o da chegada. Já tradicional no calendário brasileiro, a meia chega neste ano em sua 10ª edição. As inscrições podem ser feitas entre 16 de julho e 15 de agosto (ou até atingir o limite de 3.100 corredores). A organização é a mesma da Tribuna 10 km. "Como a 9ª Meia da Praia Grande foi a minha segunda prova de 21 km, não tive como evitar aquele friozinho na barriga antes da largada. Durante todo tempo meu pai, que já tem experiência em longas distâncias, foi me dando suporte. A mudança de percurso, com boa parte da praia na segunda metade, foi excelente, pois há muita gente apoiando e até mesmo os staffs incentivando os atletas", diz Nathália Liberto, de Santos-SP. "Um trecho muito bom é quando passamos pelas bandas. Parece que com a música você tem um gás a mais para concluir a prova. Tanto que diminuí meu tempo no ano passado e fiquei muito orgulhosa."


GOLDEN FOUR ASICS BRASÍLIA 3 de novembro www.golden4asics.com.br


Pela localização geográfica privilegiada e o fácil acesso aéreo, a etapa de Brasília da série de meias-maratonas Golden Four Asics contou nas duas primeiras edições com corredores tanto do Nordeste quanto do Sudeste. Em 2012, dos mais de 3 mil inscritos (2.735 concluintes), 47% eram de fora da cidade. O turismo na capital federal e a variedade de opções na rede hoteleira contribuem para os fatores de atração. Os 21 km mantêm o padrão da série, com hidratação a cada 3 km com água e isotônico, largada às 7h e com separação por ritmo, além de passar por inúmeras avenidas bem largas. "Essa meia-maratona é uma prova que eu correria novamente em 2013, por diversos fatores, mas principalmente pelo percurso com muitas descidas, o que deixa feliz quem quer diminuir o tempo", afirma Letícia Bonfim, de Brasília-DF. "Para melhorar, o trajeto é um verdadeiro passeio turístico, cruzando os melhores pontos da cidade. Outro fator positivo é que no início de novembro o clima em Brasília nunca está seco, mas sim um pouco úmido, sem sol ou frio, na temperatura ideal para correr. Ainda mais porque quem mora aqui na cidade está acabando de sair do período de sofrimento da seca, então costuma correr superfeliz essa meia-maratona", completa.


MONTANHA


MOUNTAIN DO PRAIA DO ROSA 27 de abril www.mountaindo.com.br


A quarta edição do Mountain Do Praia do Rosa mudou de data. Realizada no mês de agosto nos três primeiros anos (com o clima sempre atrapalhando a organização, como a passagem de ciclone extratropical, subida da maré e alagamento e ventos de mais de 70 km/h), a prova em 2013 será no final de abril. Também período de baixa temporada, o que mantém os preços acessíveis nas pousadas. É uma corrida para ir com a família e/ou amigos, para curtir. Os destaques são vários, a começar pelo famoso "kit recheado" do circuito Mountain Do, com boné, camiseta Adidas, mochila... A Praia do Rosa é um daqueles locais que parecem estar parados no tempo, intocados. Como são três distâncias (18 km, 9 km e 4 km), dá para todo mundo correr: novatos e experientes, "ratos" do asfalto ou das trilhas. Na prova principal, os 18 km, o percurso mescla estradas de terra, dunas, trilhas íngremes no meio da mata, subidas intermináveis e longos trajetos na praia. Se estiver ventando ou garoando, a dificuldade é potencializada. O acesso de Florianópolis para a Praia do Rosa é bem tranquilo, em estrada duplicada e de bom asfalto, porém, devido às distâncias para a praia, largada, pousadas, restaurantes e supermercados, é importante estar de carro ou ônibus para se locomover durante o final de semana.



COPA PAULISTA EM SÃO SEBASTIÃO 28 de abril www.corridasdemontanha.com.br


Para quem gosta de viajar em família, com ou sem crianças, a quarta etapa da Copa Paulista de Corridas de Montanha, em Boiçucanga, distrito de São Sebastião, no Litoral Norte de São Paulo, é a escolha ideal. Atenção somente à data, que mudou em relação a 2012. Antes, a prova era a segunda etapa, em fevereiro, sendo transferida agora para abril, quando o preço da hospedagem fica ainda mais em conta por ser período de baixa temporada. Há duas opções de distância, 9 km e 12 km. Nos dois, 800 m de areia bem fofa tanto na largada quanto na chegada. Os atletas ainda percorrem cerca de 500 m com água na cintura dentro do rio Boiçucanga e, entre subidas íngremes, o maior desafio mesmo é a descida do Oleoduto da Petrobras, considerado o downhill mais alucinante das provas em montanha no Brasil (somente nos 12 km). Com largada às 7h e a maior parte dos trechos dentro da Mata Atlântica, o clima não é problema. Boiçucanga pode ser também uma ótima opção para estrear na montanha no percurso curto, de 9 km, que não tem trilhas fechadas nem altimetria complicada. E como premiação pelo esforço, haverá sempre a possibilidade de relaxar na praia de águas claras durante o final de semana e, no entardecer, dar um mergulho nas piscinas existentes na maioria das pousadas da região.



K21 ARRAIAL DO CABO 4 de maio www.bombinhasrunners.com.br


Na região dos Lagos do Rio de Janeiro, das famosas Cabo Frio e Búzios, está Arraial do Cabo, primeira cidade a receber a série K21 Brasil no ano passado. E, em 2013, a etapa carioca está marcada para o dia 4 de maio. A primeira edição já superou as expectativas, com 753 concluintes. É uma prova de tirar o fôlego, tanto pelas paisagens quanto pelas dificuldades do percurso, um dos mais difíceis do país. Foi o que constatou o assinante Diego Cabral, de Vitória-ES. "Um nível mais difícil do que eu imaginava, em um dos cenários mais bonitos que já vi. Prova muito dura, já que o percurso é quase todo em trilhas, mas que vale cada minuto da participação. O evento foi realmente muito bem organizado e a presença de pessoas de vários lugares do país fez do fim de semana uma ótima oportunidade de confraternização entre corredores", diz. "Se tivesse de escolher entre as provas que corri no ano passado, em uma sincera dúvida, ficaria entre o K21 e a Maratona do Rio." Na edição de 2012 houve um problema logo no primeiro km da prova, com um afunilamento na primeira subida em trilha, o que a organização já prometeu resolver para este ano. Para quem não se sente preparado para enfrentar os 21 km na montanha, há a possibilidade do revezamento em duplas. É muito fácil a viagem do Rio de Janeiro para Arraial do Cabo de carro e opções de pousadas não faltam, podendo também hospedar-se em Cabo Frio ou até em Búzios.



SUPER DE EXTREMA 13 de julho www.corridasdemontanha.com.br


Quem gosta de corridas em montanha busca sempre uma informação ao elaborar o calendário anual: "Quando será a Super Meia-Maratona de Extrema, em Minas Gerais". Uma das provas mais aguardadas e desejadas pelo desafio imposto, principalmente por ser noturna e com 24 km, o que, para muitos, a deixa no mesmo nível de uma maratona. "Prova difícil, extremamente complicada. Você nunca sabe para qual direção está indo, apenas vai seguindo a luz das lanternas dos demais atletas, pois, do contrário, é o mesmo que caminhar (ou correr) de olhos vendados", afirma Daniel Gonçalves, de São Paulo. Em apenas 5 km, os atletas vão de 880 m de altitude para 1.465 m. Muitos corredores sonham depois por dias com o "pasto da morte", mais ou menos 800 m em "escalada" em uma trilha de mato quase fechado, beirando uma cerca de arame e normalmente com barro escorregadio. Tudo isso na completa escuridão. Para ter ideia, há quem leve 30 minutos ou mais para cruzar o trecho. "A primeira parte da prova é a mais complicada. Da altura do km 18 (depois do ‘pasto da morte') em diante é uma estrada vicinal em descida, onde em algumas partes é possível até desenvolver uma corrida propriamente dita", completa Gonçalves. Então, está pronto para o desafio?



K42 BOMBINHAS 17 de agosto www.bombinhasrunners.com.br


"Bonitinha, mas ordinária", peça teatral de Nelson Rodrigues, é perfeita para definir a K42 Bombinhas, em Santa Catarina. Uma prova ao mesmo tempo linda, passando por 21 praias do litoral catarinense, e dura, com subidas e descidas íngremes, areia fofa, costões à beira-mar e, em caso de chuva, muita lama. "Assim como todo corredor que se preza precisa ter uma São Silvestre no currículo, todo trilheiro tem que fazer pelo menos uma vez a K42 de Bombinhas. É uma prova em um lugar lindo, com um astral sensacional, boa organização, percurso extremamente desafiador e ao mesmo tempo acessível, já que existem distâncias menores (12 km) e revezamentos (2x21 km) para quem não pretende encarar os 42 km da prova no solo", afirma Ricardo Nishizaki, de São Paulo-SP. "O percurso passa por praias lindíssimas, trechos de trilha dentro da Mata Atlântica e morros em que pode ter uma vista maravilhosa. É perfeita para quem gosta de unir desafio, beleza no percurso e ainda poder relaxar com a família depois da prova, em uma das belas praias da região", completa. Para quem vai com as crianças, no domingo pela manhã (a K42 é no sábado), há a corrida kids na areia da praia. Na sexta-feira, jantar de massas e na noite de sábado, premiação e festa de confraternização.


OUTRAS DISTÂNCIAS


CORRIDA DA PONTE RIO-NITERÓI 19 de maio www.corridadaponte.com.br


Inaugurada em 1974, a Ponte Rio-Niterói tem 13,29 km de extensão, sendo 8,83 km sobre a água e com 72 m de altura no ponto mais elevado. Diariamente, recebe um fluxo médio de 140 mil veículos, mas uma vez por ano muda totalmente o perfil. É invadida pelos atletas para a Corrida da Ponte, que voltou a ser realizada há dois anos. Com a mudança da data para maio no ano passado e um reforço na hidratação, foram minimizados os problemas do calor. O percurso de 2013 não está 100% confirmado, pois a Spiridon, organizadora da prova, aguarda o calendário de obras - parte da Avenida Perimetral será demolida no projeto para a Olimpíada do Rio. "Desde que surgiu, nos anos 1980, a Ponte ganhou fãs incondicionais. Treinávamos meses a fio pensando nela, pois era um desafio completamente diferente. Uma prova especial e única, já que em nenhuma outra você vai ter a oportunidade de correr de uma cidade a outra praticamente todo o tempo sobre as águas. Exceto pela vista impressionante da Cidade Maravilhosa, nada vai distrair a sua atenção: apenas concentre-se em seu ritmo", afirma Marcelo Assunção, do Rio de Janeiro-RJ. "Apesar de muitos se assustarem com a subida do vão central, a inclinação não é muito grande e será facilmente superada. Os desafios verdadeiros da Ponte são outros: não haverá torcida ou sombra e o percurso ficará mais difícil no último terço, na continuação pelo elevado da Avenida Perimetral. Para muitos, nessa hora a corrida se transforma em ‘morrida da Ponte'. Há menos ar circulando e o percurso torna-se menos plano. Deve ser a última Corrida da Ponte nesse elevado, que será demolido", disse. "Já atravessei correndo a ponte sete vezes (1982, 1983, 1984, 1986, 2011, 2012 e também a Maratona de 1986). Não sei se alguém fez isso mais do que eu, mas sempre foi emocionante."


MARATONA DE PORTO ALEGRE 9 de junho www.corpa.esp.br


Quer estrear nos 42 km? Vá para Porto Alegre. Quer bater seu recorde pessoal? Vá para Porto Alegre. Quer alcançar o índice para Boston no Brasil? Vá para Porto Alegre. A maratona gaúcha é a preferida da maioria dos corredores brasileiros para a obtenção de resultados rápidos. E, nesta temporada, um ponto positivo a mais: chega à 30ª edição, motivo de comemoração. "Prova excelente, com transfer gratuito do aeroporto/rodoviária para os hotéis credenciados da Rede Master, para a entrega dos kits e no dia da prova, bem como no retorno ao aeroporto/rodoviária. Largada bem cedo (7h), percurso praticamente plano e temperatura baixa ajudam muito quem está buscando sua primeira maratona ou baixar o tempo nos 42 km", afirma o assinante Rafinha Miazato, de São Bernardo-SP. "Fora isso, hidratação muito boa e premiação em dinheiro por faixa etária, o que também é muito legal." Desde o ano passado, o Corpa (Clube dos Corredores de Porto Alegre) transferiu a maratona de maio para junho, garantindo quase que com 100% de certeza uma temperatura baixa. Como o percurso tem muitas retas longas, treinos de ritmo são fundamentais para um bom desempenho. Não é totalmente plano, há algumas variações altimétricas nos acessos e passagens por viadutos. No mesmo dia, há uma prova rústica de 10 km e revezamentos. "É necessário atenção para o deslocamento no dia, pois o transporte oferecido pela organização apresentou falhas no ano passado e o local de largada é de difícil acesso. Espero que mudem em 2013", comenta o assinante João Freitas Filho, de Curitiba-PR.



MARATONA DO RIO 7 de julho www.maratonadorio.com.br



Em total de concluintes, a Maratona do Rio de Janeiro tornou-se a maior do Brasil em 2012, com 2.901 corredores (2.355 homens e 546 mulheres). Em 2011, tinham sido 2.740. O objetivo da Spiridon, organizadora da prova, é de superar os 3 mil neste ano. Com a proximidade da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada do Rio de 2016, a intenção também é a de ampliar ano a ano a participação estrangeira, que já costuma ser expressiva. No mesmo dia dos 42 km, há uma meia-maratona, também rápida e muito procurada. A organização fornece o traslado em ônibus para a largada, no Recreio dos Bandeirantes. A chegada é no Aterro do Flamengo. Na edição passada, houve um problema no transporte dos inscritos na meia-maratona, o que fez com que alguns corredores largassem com atraso. "Para facilidade de logística, escolhi um hotel que ficasse perto tanto do local da retirada dos kits como da saída dos ônibus para a largada. Alguns corredores reclamaram da demora dos ônibus, mas isso não ocorreu comigo. Fui ao local cedo, havia uma pequena fila para entrada nos inúmeros carros e ainda cheguei com uma hora de antecedência para a largada", diz Moacyr Salazar, de Brasília-DF. "O percurso é ótimo. Praticamente plano (há a subida da Avenida Niemeyer na altura do km 27) e com excelente abastecimento." Outro ponto de destaque é correr quase todo o tempo ao lado do mar, o que agrada pelo visual e refresca pela brisa.



VOLTA DA PAMPULHA 8 de dezembro www.yescom.com.br


O "Réveillon da Corrida" dos mineiros é antecipado todo o ano para o começo de dezembro, com a tradicional Volta da Pampulha. É a São Silvestre de Belo Horizonte. Uma grande festa de confraternização. Há quem goste de melhorar seu tempo no percurso praticamente plano, mas estreito, dificultando se correr para valer até o primeiro quilômetro. O trajeto das últimas edições foi um pouco alterado (agora há uma descida suave na largada e uma leve subida na chegada, com o pórtico instalado ao lado do Estádio do Mineirão e a distância ampliada de 17,8 para 18,65 km). Porém, o caráter de diversão acaba sobressaindo. Então, se você tem algum objetivo de tempo, vale a mesma dica da São Silvestre: largue o mais na frente que conseguir. E mesmo assim... Uma prova que também supera os limites da capital, atraindo corredores de toda Minas Gerais, além de diversas outras regiões do Brasil. "Gosto muito da Volta da Pampulha por dois motivos: é uma forma de comemorar o ano que passou e de poder continuar correndo, e uma boa oportunidade para encontrar velhos amigos de corrida tanto de Belo Horizonte como de outras regiões do país", disse Tarciso Martins Jr., de BH, que correu a prova nos últimos seis anos. "Embora pareça mais fácil do que uma meia-maratona, se o calor pegar, dificulta muito."



SÃO SILVESTRE 31 de dezembro www.saosilvestre.com.br


A Corrida Internacional de São Silvestre teve as medalhas entregues junto com o kit de participação em 2010. Chegada diante do Obelisco do Parque do Ibirapuera em 2011. No ano passado, voltou a começar e terminar na Avenida Paulista, porém, pela primeira vez na história, foi pela manhã, com largada às 9h. E para 2013? Qual será o horário? E o percurso? Foram três diferentes trajetos nos últimos três anos... As dúvidas existem, porém, uma certeza também: a São Silvestre continua presente no imaginário popular e sendo a prova brasileira mais conhecida dentro e fora do país. Uma verdadeira festa pelas ruas de São Paulo. Histórias não faltam. De quem começou a correr para enfrentar os 15 km e a "terrível" subida da Brigadeiro, de superação, de festa, dos fantasiados, dos grandes nomes que competiram na história, das vitórias brasileiras... Se há uma "corrida nacional", essa é a São Silvestre. Mesmo quem não corre ou acompanha atletismo, a conhece. Na largada, há pelo menos um representante de todos os estados brasileiros, de centenas de cidades... Bom lembrar também que não é uma prova fácil, exige uma boa preparação para quem pretende enfrentar os 15 km de boas e longas descidas e subidas. Como não há baias de ritmo na saída, quem não pretende só festejar, mas correr de verdade, precisa ficar mais de uma 1 hora em pé e largar o mais na frente possível. Para a maioria, contudo, a São Silvestre não é para baixar tempo, mas para festejar. E, sem dúvida, é a mais imperdível de nossas corridas.

Deixe o seu comentário


Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados