Iniciar impressão Voltar para página

Revista Contra-Relógio

EDIÇÃO 192 - AGOSTO 2009

50 mil corredores na Bolder Boulder!

POR MARCIO CARRILHO (redacao@contrarelogio.com.br)

Criada em 1979, a Bolder Boulder 10K, na cidade de Boulder, no Colorado (EUA), é uma das maiores provas do mundo em número de participantes (e a segunda dos EUA, perdendo apenas para a Peachtree, de Atlanta, também de 10 km, por cerca de 5 mil concluintes) e uma grande festa da corrida, com pessoas de todos as idades e habilidades de corredor, desde atletas de elite de nível internacional até os corredores de fim de semana, além de muitas crianças, coisa que não se vê tanto em corridas de rua, especialmente nas de 10K.
A prova é realizada num feriado nacional dos Estados Unidos, o Memorial Day, que cai sempre na última segunda-feira de maio. Este feriado foi criado para homenagear a memória dos americanos, vivos ou mortos, que lutaram pelo país nas muitas guerras de que os Estados Unidos participaram. Este ano, a prova foi no dia 25 de maio, com temperatura amena, em torno dos 15 graus, céu nublado, enfim, condições perfeitas para se correr.

91 largadas!
Para acomodar os 49.756 concluintes da sua 31ª edição (novo recorde da prova, que era de 48.955, em 2008, para 54.040 inscritos), este ano a organização dividiu a largada em 91 saídas, com a primeira às 7h da manhã, com intervalos de um a dois minutos entre cada onda. A última delas, dos atletas de elite masculino, larga às 11h20, quando já não há mais ninguém correndo no percurso, pois o tempo final de corte é 11h10. Ou seja, a grande maioria dos corredores fica esperando no estádio da Universidade do Colorado, local da chegada, para ver as feras internacionais. Enquanto eles não chegam, há uma apresentação de caças da US Air Force, desfiles e paraquedistas, tudo no clima de patriotismo que toma conta do país no Memorial Day.
O percurso é agradável, cortando as largas e arborizadas ruas da simpática Boulder, uma cidade de apenas 100 mil habitantes, localizada aos pés das Rocky Mountains (Montanhas Rochosas), a 1.655m de altitude. No percurso, bandas e atrações animam os corredores, além da população local, que aplaude e incentiva intensamente - quer dizer, aqueles poucos que não estão correndo a prova!

De veteranos a crianças
Na Bolder Boulder há de tudo: gente fantasiada, recém-casados, muitas mulheres (53% do total) e, mais impressionante ainda, muitas crianças, que correm os 10 km na companhia de orgulhosos pais. Soldados veteranos, soldados da ativa - muitos a caráter, com equipamento completo de batalha -, parentes de mortos nas guerras, enfim, o lado patriótico tem um forte papel na prova: muita gente escreve os nomes dos homenageados em papéis especialmente dados pela organização com este fim.
Além dos veteranos, um dos grandes homenageados da prova é o corredor Frank Shorter, medalha de ouro na maratona dos Jogos Olímpicos de Munique, em 1972, feito que ajudou a detonar o boom das corridas de rua nos Estados Unidos a partir da década de 1970.
Shorter foi um dos fundadores da prova, da qual participou como atleta de elite nos dez primeiros anos, tendo vencido em 1981. Em 1997, quando dos 25 anos da medalha de ouro, os organizadores de prova colocaram uma estátua de Shorter na entrada do estádio, que fica na mesma rua onde mora o ex-campeão. A estátua virou atração turística em Boulder e todos os participantes da Bolder Boulder passam na frente logo antes de entrar no estádio, numa espécie de reverência ao grande atleta.