Revista Contra-Relógio

Analista de sistemas por profissão e corredor por livre e espontânea opção. Atualmente arriscando na vida de triatleta. Sempre buscando superar novos desafios, quando a coisa está calma demais propõe um novo objetivo.

// Vida Corrida/

Mesmo com uma rotina difícil, treinar é possível

21/março/2017

Carina: e sua dura rotina

Através da rotina difícil, da nossa leitora Carina Carlan, vamos iniciar uma série para mostrar que é possível encaixar um treino em nossas rotinas. Nesta série vamos buscar diferentes pessoas que conseguem inserir a atividade física no meio de sua vida corrida.

E assim começa sua história:

 

“Na noite anterior, antes de eu começar a escrever este texto, estava conversando com um amigo que motivado pela minha disposição, disse que estava voltando a correr. Eu falei para ele que apenas finjo bem. Em boa parte do tempo, estou mesmo é com sono, cansada e com fome.

Assim como boa parcela dos cidadãos, eu trabalho oito horas por dia, sendo que pelo menos duas horas são gastas no trânsito e duas a três horas, são dedicadas aos treinos. O que “sobra” tenho que estudar, escrever minha tese de doutorado, viver em sociedade e dormir. Então, o que eu disse para o amigo é que se ficar pensando em correr, não se corre. Tem que ser automatizado mesmo, é uma prática, uma sequência operacional. Como grande parte das coisas vida, o díficil é mesmo começar, mas se tiver ao menos vontade de ter vontade de correr, vale muito a pena investir.

Quantas manhãs sai para correr ainda dormindo (sim, as vezes é possível correr uns 10k sem ter certeza se está acordado ou não) e parei no meio do caminho e pensei: que coisa sem fundamento! Considerando o fato de que sou magra, sem nenhuma tendência a obesidade, sem histórico de problemas cardíacos, sem pressão alta e não ganho dinheiro para fazer isso, é bem fácil questionar, certo? A questão é que as poucas vezes em que ‘matei’ treino pra fazer outra coisa, não fiz absultamente nada melhor. Teria me enrolado um pouco mais na cama e ficado com mais preguiça que se tivesse suado. Quando não treino, sou tomada por um sentimento de culpa que não compensa e fico o resto do dia de mau humor. E se a desculpa é não ter tempo, enquanto se repete a frase que “não se tem tempo”, já dava para estar colocando os tênis. Neste verão estava com minha mãe desfrutando de uns dias de férias na praia e rolava aquela função sobre qual era a melhor hora para fazer a caminhada diária. Ai eu sugeri: quem sabe vamos caminhando enquanto a gente decide qual a melhor hora pra caminhar. E fomos. Resumo: ir é bem mais rápido que pensar se vai, acho que é até mais fácil.

É claro que a rotina aperta. Além da corrida, nado cinco vezes por semana e faço musculação mais três. Poderia fazer tudo com muito mais calma se não treinasse, mas não estaria satisfeita. Para que seja possível encaixar os treinos na rotina, é preciso planejamento. Organizo a alimentação com antecedência e levo comida para o trabalho. Eu almoço no carro, muitas vezes troco de roupa no carro também, tomo banho no clube e bebo água nas torneiras da rua durante os treinos. Penso mais ou menos assim: a gente tem que trabalhar né? E a gente vai. Vai cedo, volta tarde, vai com chuva, vai com 40 graus, vai com dor de cabeça, vai espirrando…E porque seria diferente para correr? Correr é um benefício próprio, um momento que escolhi. Nem tudo na vida é pago em dinheiro. Trabalhar, estudar e treinar para mim não tem ordem de importância, uma coisa complementa a outra e faz com que elas sejam melhores desempenhadas.

Algumas pessoas dizem que consigo fazer isso porque não tenho filhos. Veja bem…eu conheço muitas pessoas que tem filhos e fazem muito mais do que eu faço. É bem chato quanto ficam fazendo esse jogo de desculpas. Não há nenhum problema em não fazer esportes, o problema é culpar o mundo por não fazer. Sob meu ponto de vista, tudo se resume em vontade e organização. Eu não acho que todo mundo tenha que praticar esportes, não acho que esse seja um modelo de vida ideal a ser seguido.

Me desagrada muito pessoas que ficam deixando mensagens motivacionais em relação a estilo de vida saudável em redes sociais, dando dicas, sabe? Acho que cada pessoa sabe o que é importante para ela. Este texto é para pessoas que gostariam de encaixar esportes na sua rotina, e não para motivar pessoas que não ligam para atividade física a mudarem de vida. Há pessoas que simplesmente preferem outras coisas, que escolheram outro modo de viver.

Para concluir, estava pensando que o mais díficil não é organizar minha rotina, mas é explicar para os outros que está tudo bem assim, ao menos, por enquanto. E como se consegue? Não tem receita nem milagre, nem talento. É hábito e repetição, como qualquer outro sistema cotidiano, seja para uma vida fisicamente ativa, ou não.”

E você, o que acha? Concorda?

Postado em: vida corrida por Luciano Viera Martins às 17:00

7 Respostas para “Mesmo com uma rotina difícil, treinar é possível”

  1. Obrigado por resumir minha vida.
    Acordo as 05:30 corro e tento trabalhar!
    A parte de fingir é a pura verdade.

  2. Comecei a correr faz 2 anos!Amooo!Ainda treino na academia!Mesmo com a rotina corrida dou um jeito de correr durante a semana.e nos fins de semana participo de corridas fazendo meus 10km muito cansada mas feliz

  3. Bem isso Carina, sempre teremos desculpas pra não fazermos algo que não queremos… e mesmo nós que corremos, poderíamos ter mil desculpas, como cansaço, chuva, frio, sol escaldante, mas vamos lá e fazemos nosso treino, porque essa é a nossa escolha… eu diria uma das melhores escolhas… essa semana ouvi de um amigo que eu deveria correr menos e viver mais, bem… como tu disse “cada pessoa sabe o que é importante para ela”! Bons treinos!!

  4. Eu comecei a correr e fazer academia fazem dois anos, perco no mínimo por dia 5 horas de viagem com a ida e vinda do meu trabalho. Terminei meu doutorado a três meses continuo na área dá pesquisa e consigo treinar pelo menos 2 horas diárias,isso vira um hábito. A vida é corrida para todo mundo mas se queremos conseguimos.

  5. Sou da opinião de que sempre vale a pena, sempre faz bem! Então: pensou em correr vai…pensou em nadar, andar de bike, surfar? Vaiiiii!!! Não me lembro de um dia ter me arrependido de sair para praticar algum esporte de que gosto!!!
    É a endorfina, a cachaça, o ansiolítico natural produzido pelo próprio corpo…

  6. Correr / treinar está tão enraizada na minha rotina quanto escovar os dentes, almoçar e jantar. É questão de manter o hábito!

  7. Pratico a filosofia que encontrei num livro há muitos anos, acho que foi no Guia Completo de Corrida do James Fixx: “Não decido cada manhã se irei correr, a decisão já está tomada há muito tempo”.
    Pulo da cama, calço o tênis e saio. Nunca me arrependi.

Deixe o seu comentário

// outros blogs //

Últimas

Últimos dias para se inscrever no pacote para a Maratona das Flores, em Medellín>> LER POST

Blog da CR

CR na feira da entrega dos kits da São Paulo City Marathon>> LER POST

Na Corrida

Pacote de três dias de viagem e de treinamento para a Maratona de Medellín>> LER POST

Linhas de Chegada

Muita transpiração, pouca inspiração>> LER POST

Publicidade

Tork

Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados