Revista Contra-Relógio

Danilo Balu é Bacharel em Esporte e corredor há mais de 20 anos. Trabalha com Marketing Esportivo. A corrida é terapia, é lazer, trabalho, hobby e objeto de estudo e leitura.

Ainda sobre o tênis dos mais rápidos – por Alexandre Lopes

21/novembro/2013

Quando escrevi sobre os tênis que usavam os mais rápidos em Nova Iorque, queria ouvir comentários, gerar um debate saudável, provocar e até informar. Pediram que eu seguisse, então escrevi um 2º texto. Queriam mais, mas a coisa ia ficar de um tecnicismo do qual tenho preguiça. Resolvi pedir a palavra àquele que é o único brasileiro ao qual eu paro tudo e qualquer coisa que estiver fazendo para ouvi-lo falar sobre tênis e lesões. O fisioterapeuta Alexandre Dias Lopes, doutor, atualmente mora em Boston (EUA) dando seguimento às suas pesquisas. Eu o conheci quando estagiei por 1 ano com o renomado treinador Nélio Moura. Apesar de jovem, ele trabalhou pela seleção em mais Mundiais e Jogos Olímpicos do que eu já vi pela TV. Depois disso o orientei em seus primeiros 21km e viramos grandes amigos. Escrevi uma mensagem o convidando a escrever sua opinião e ele me atendeu de imediato. Escrevi tudo isso porque a ausência do Alexandre Lopes dos “holofotes” do mercado brasileiro pra mim é um enorme indicativo do quão fraco é o corpo dos colaboradores das revistas brasileiras de corrida. Não há UMA pessoa na Contra-Relógio, O2, Runner´s World ou Finisher que possa sequer amarrar o cadarço do Dr. Lopes quando o tema é calçado e lesões. É de uma tristeza atroz que Lopes esteja tão ausente dessas publicações e vocês tenham que ficar lendo (eu não!) treinador patrocinado, corredor amador com formação X e jornalista-paparicado-por-marca falando bobagens e barbeiragens e agradando a quem patrocina seus discursos. Como sempre, um número que ele nos passa é coisa de quem manja muito. Com vocês abaixo, algumas palavras do maior especialista brasileiro no assunto:

**********

Por que estamos tão preocupados com os tênis? Ninguém pensa nas meias, shorts, camisetas, bonés…

Gostaria de dar minha opinião sobre o post que falou sobre os modelos de tênis que os 100 primeiros colocados da Maratona de NY, o “Com o quê correm os mais rápidos?“. Apesar da minha área de atuação estar ligada à reabilitação e prevenção de lesões na corrida, resolvi aceitar o convite do meu amigo Balu e dar os meus pitacos por aqui também.

Muito interessante a atenção e a preocupação dos corredores com o tênis, as opiniões trazem certa paixão sobre o tema, quase algo como discutir sobre qual é o melhor time de futebol.

Curioso é saber que até o momento muito pouca ciência existe por detrás dessa área (apesar das empresas multimilionárias afirmarem que gastam milhões com pesquisas). Sobre “lesão X tênis” que é a minha praia, posso afirmar que até o momento existem pouquíssimos estudos (menos de cinco, não se surpreenda!!) que verificaram se o tênis previne ou não lesão. O resultado, acredito que todos já imaginam… não existe uma associação entre tipo de tênis e prevenção de lesão.

Mas voltando ao assunto de desempenho, imagino que a mesma importância deve se dar ao tênis, à meia, ao short, ou seja lá o que você queira achar que é importante. Em minha opinião (como corredor também) pouco importa o modelo e a marca. Acredito que exista uma influência muito maior de fatores biológicos e genéticos para uma pessoa conseguir correr uma maratona com velocidade média de quase 20km/h, do que qualquer modelo ou marca de tênis. Logicamente que eu não estou falando para você oferecer um sapato de salto alto feminino para um corredor, mas provavelmente esses corredores teriam performances assustadoras se eu emprestasse para eles correrem a Maratona de NY meu tênis velho e que comprei numa promoção.

Acho que quantificar as marcas de tênis dos 100 primeiros da Maratona de NY, seria o mesmo que se eu resolvesse ligar a TV num domingo de manhã e resolvesse verificar qual é a marca e modelo dos pneus dos carros de F-1. Será que poderia usar essa informação para fazer qualquer troca de pneus para o meu carro no borracheiro aqui do bairro?

Postado em: Comportamento, Fisiologia & Treinamento, Lesões/Fisioterapia, Maratona, Mercado de Corrida, Tecnologia, Tênis por Danilo Balu às 0:16
16 comentários »

14/novembro/2013

Um pouco mais sobre os tênis dos líderes

Não vou mentir, o texto de 2ª feira sobre os tênis dos “100 mais rápidos em NY” foi curto porque não dá pra ser longo em blog e, mais importante, porque queria ouvir “vocês” e acho que deu certo.
Leia mais>>>


11/novembro/2013

Com o quê correm os mais rápidos?

.
Leia mais>>>


5/novembro/2013

Como amarrar seu tênis…

.
Leia mais>>>


12/setembro/2013

De Pitacos, Prophecy, o Mercadão e o mercado.

Dias atrás fui ao Mercado Municipal de São Paulo.
Leia mais>>>


26/março/2013

Por que tênis é (tão) caro?? – parte II

Primeiro eu falei que não ia escrever sobre tênis, mas sou ranzinza, fico (muito) nervoso toda vez que vejo alguém comentando que tênis é caro por lucro abusivo e ganancioso das marcas esportivas.
Leia mais>>>


22/março/2013

Por que tênis é caro??

*hoje não ia escrever, mas vamos lá.
Leia mais>>>



// outros blogs //

Últimas

Duas inscrições gratuitas para assinantes na Maratona do Porto>> LER POST

Blog da CR

Visitem o estande da CR na feira da Maratona de SP>> LER POST

Na Corrida

Maratona de Los Angeles terá corredores de 63 países no domingo>> LER POST

Linhas de Chegada

Muita transpiração, pouca inspiração>> LER POST

Vida Corrida

Mesmo com uma rotina difícil, treinar é possível>> LER POST

Publicidade

CAMINHOS DA F

Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados