Revista Contra-Relógio

Yara Achôa é jornalista, mãe e corredora. E depois de sua maratona sub-4, vem se achando a tal! Ama correr no asfalto, mas também adora uma aventura na montanha.

// Eu corro porque…/

… revisitando as montanhas…

4/abril/2011

Um ano depois, eis que voltei à Corrida de Montanha de Paranapiacaba.

E definitivamente ela entrou para minha lista de favoritas.

Pela experiência adquirida ao longo do ano passado estava confiante em melhorar minha performance. Mas montanha a gente nunca sabe como será o próximo passo, então o melhor era ser cautelosa.

Estava feliz como nunca. Aquele clima mágico na pequena vila – a neblina baixa e o friozinho que dão um ar de mistério e aventura -, o encontro com os amigos e a companhia mais que especial do Guto contribuíram para deixar a energia em alta.

O passado se misturava ao presente. Lembrava de muita coisa de 2010, mas ao mesmo tempo era tudo novo de novo.

Largamos na rua de paralelepípedos da vila e as emoções começaram.  Logo de cara, uma subida. Depois a estradinha de terra em descidas e subidas até acessarmos a trilha.

No ano passado perdi muito tempo ali na trilha, distraída com a natureza.

Esse ano tentei ser mais ágil, mas o caminho estava muito mais encharcado . E em alguns momentos cometi falhas de principiante errando os passos e metendo literalmente o pé na lama – a ponto de “perder” meu tênis em uma das poças (devidamente resgatado graças ao Guto).

Foi uma delícia cruzar os riozinhos – tive a impressão que estavam maiores e mais cheios – e “escalar” a pequena cachoeira.

Depois veio a estradinha de terra, cheia de fendas e também muita lama. Todo cuidado era pouco. Ainda não dava para desenvolver velocidade.

Olhava discretamente o relógio. Não estava ali para fazer tempo. Mas queria tentar completar os 12K em menos de duas horas (em 2010 fiz em 2h06m). Em alguns momentos cheguei a duvidar que isso fosse possível.

Nos 3K finais, já em uma parte de pedrisco e terra, chegou finalmente a hora de correr um pouco. Esse ano minhas pernas estavam melhores nesse trecho. E com o Guto puxando o ritmo, mandei ver. Ultrapassamos vários corredores que haviam nos passado em algum momento lá atrás. Aí a gente cresceu na prova :)

Completei em 1h57m. Feliz e já pensando nas próximas!

Corrida de montanha é uma coisa que faz você ter que pensar rápido, tomar decisões rápidas, escolher rápido onde pisar, às vezes acertando e outras errando. Exercitar esse jogo de cintura é uma das coisas que mais me atrai nesse tipo de prova.

Postado em: Depoimento, Gostei!, Lugar para correr, Prova por Yara Achôa às 10:25

5 Respostas para “… revisitando as montanhas…”

  1. Resumiu bem o que foi essa aventura!

    E se o tênis tivesse sido engolido pela lama movediça hein? rs

    Parabéns pela melhora no tempo. Vou ter que seguir seus passos e voltar lá ano que vem para baixar de 2h tb.

    Beijos e obrigado!

    Shigueo

  2. Já separei um tenis velho para o ano que vem. :)

  3. Surpreendente a sua diversidade! Corridas de ruas, maratonas, corridas em montanhas, bike. Daqui a pouco natação e quem sabre vem uma triatleta por ai. Risos.
    Não suma do blog.

    Beijos

  4. Em Ribeirão Pires foi bem parecido, com o agravante da distância maior, de 21 km. Se procurarem direitinho nas trilhas, vão encontrar um monte de tênis enterrados, hehehehe… Parabéns pela prova!

  5. […] … revisitando as montanhas… […]

Deixe o seu comentário

// outros blogs //

Últimas

Inscrições da Meia-Maratona do Sol chegam ao segundo lote>> LER POST

Blog da CR

"Este ano eu entro no Ranking!" Participe do Desafio CR!>> LER POST

Na Corrida

Detalhes da Maratona de Santiago>> LER POST

Linhas de Chegada

Treino para Maratona gera RP nos 10km>> LER POST

Vida Corrida

Primeira Maratona de Diogo Junqueira.>> LER POST

Publicidade

VELOCITA

Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados